Header Ads

Morre em Barbalha, Dona Zuíla Couto


Aos 101 anos, morreu nesta sexta-feira (2), por volta das 19 horas em Barbalha-CE, a professora aposentada Maria Zuíla Couto Gondim. Filha de Cláudio Álvares Couto e Josefa Alves de Sousa, ela nasceu em Barbalha em 23 de maio de 1917.

Com a mãe professora emérita, Zuíla Couto logo enveredou pelas trilhas do magistério, atuando como professora por mais de quarenta anos. Sua mãe, Josefa – Dona Zefinha – fez história na educação barbalhense. Hoje, dá nome a uma das maiores escolas municipais de Barbalha.

Seu pai, Cláudio Couto, foi prefeito de Barbalha, no período 1926/1935. Era um homem de propósitos firmes e ficou conhecido por um misto de austeridade e generosidade.

Na frente, Dona Zuíla, o esposo Antônio Gondim e a filha Cláudia. Atrás, os filhos Fred e Aníbal, nos 60 anos de casamento.
Em 1940, Dona Zuíla casou-se com Antônio Gondim Sampaio, que veio a se tornar um dos maiores comerciantes do Cariri cearense, no ramo de produtos elétricos e eletroeletrônicos, primeiro em Barbalha, depois em Juazeiro do Norte, logo após a chegada dos sinais de televisão na região. Antônio Gondim foi o fundador da Rádio Salamanca de Barbalha inaugurada em 1976.

Zuíla Couto e Antônio Gondim tiveram quatro filhos. O mais velho, José Ilânio Couto Gondim, herdou o tino comercial do pai e expandiu os negócios da família, sacudindo a esfera comercial do Cariri nas áreas de eletroeletrônicos, supermercado, gás de cozinha e automóveis. José Ilânio chegou a ganhar sucessivos prêmios da Panasonic, Ford e Grupo Edson Queiroz. Aos 40 anos, morreu de câncer, em 1982.

O segundo filho, engenheiro agrônomo Aníbal Couto Gondim, foi diretor estadual da Ematerce, foi diretor do Fortaleza, na capital, retornando à região para suceder o irmão nos negócios da família. Em 1991, reabriu a Rádio Salamanca, com o nome Rádio Cetama, hoje FM, pertencente ao Sistema Verdes Mares. Foi também dirigente lojista em Juazeiro do Norte.

O terceiro filho, Frederico Couto Gondim, herdou do pai o gosto pela eletrônica, formando em engenharia eletrônica, em Salvador, onde reside. Como engenheiro da Petrobras e consultor, Frederico ganhou vários prêmios por projetos na área.

Dos quatro filhos, por fim, uma mulher. Cláudia Couto Gondim da Rocha. O “da Rocha” veio com o casamento com o médico Ernani Bezerra da Rocha Filho. Cláudia herdou de Dona Zuíla, o gosto pela educação e concilia as atividades professora e psicóloga, área em que é referência.

O casamento com Antônio Gondim durou setenta e seis anos. Ele morreu pouco antes de completar noventa e sete anos, em 2016.

Dona Zuíla Couto deixa três filhos, doze netos e oito bisnetos. Deixa também um legado moral exemplar, que ela cultivou com naturalidade. Para os que a conheciam bem, a felicidade dela era ver os outros felizes.

O velório acontece no Centro de Velório Anjo da Guarda. Às 16 horas deste sábado (3), será celebrada missa de corpo presente na Igreja do Rosário. O sepultamento será em seguida, no cemitério Santo Antônio, em Barbalha.      (Site Badalo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.