Header Ads

Saldo de desempregados em idade avançada cresce em setembro


A experiência e a maturidade dos trabalhadores com mais de 40 anos podem ser os trunfos desses profissionais para se recolocarem no mercado de trabalho, mas eles também precisam focar em atualização profissional e enfrentar o preconceito que ainda existe em muitas empresas. Não é à toa que, no Ceará, o número de vagas formais de trabalho cresceu entre os jovens e ficou negativo para os mais velhos.

Conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, de janeiro a setembro deste ano, o saldo de empregos para trabalhadores com idade entre 40 e 49 anos no Ceará ficou negativo em 1.608 vagas. Já para os trabalhadores da faixa etária de 50 a 64 anos, o saldo ficou negativo em 3.640.

Para a diretora da Studart RH, Gisele Studart, que trabalha com recrutamento e seleção de profissionais há cerca de dez anos, ainda existe muito preconceito por parte das empresas, mas isso está mudando. "Ainda existe muito preconceito por parte dos empresários. Mas essa realidade tem mudado aos poucos. No entanto, nós ainda precisamos sensibilizá-los de que a mão de obra que tem mais experiência, mais maturidade, que é essa a partir dos 40 anos, às vezes é melhor do que você contratar um profissional da geração Y ou millennial, pois eles tendem a ter mais maturidade, experiência e mais conhecimento para colocar em prática no trabalho", afirma.    (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.