Header Ads

Chove em mais de 80 cidades cearenses nas últimas 24 horas; previsão é de continuidade

FOTO: George Wilson
O balanço das chuvas divulgado, na manhã desta sexta-feira (26), aponta que houve precipitações em pelo menos 84 municípios cearenses nas últimas 24 horas. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), considera que as chuvas foram espacialmente bem distribuídas pelo território.

No Cariri, choveu em 23 municípios. As cidades maior quantidade de chuva foram Ipaumirim, com volume de 38 milímetros, e em Lavras Da Mangabeira, nos postos Amaniutuba e Iborepi, com 33 milímetros.

As 10 maiores chuvas por posto no dia:
Senador Pompeu (Posto: Senador Pompeu) : 60.9 mm
Quixeramobim (Posto: Manituba) : 52.0 mm
Pedra Branca (Posto: Mineirolandia) : 40.0 mm
Ipaumirim (Posto: Santo Antônio) : 38.0 mm
Lavras Da Mangabeira (Posto: Iborepi) : 33.0 mm
Lavras Da Mangabeira (Posto: Amaniutuba) : 33.0 mm
Coreaú (Posto: Ubauna) : 33.0 mm
Granja (Posto: Granja) : 32.0 mm
Boa Viagem (Posto: Açude São Jose I) : 32.0 mm
Parambu (Posto: Parambu) : 28.0 mm

Previsão
A Funceme prevê para esta sexta-feira (07) céu entre parcialmente nublado e claro nos litorais de Fortaleza, do Pecém e no Maciço de Baturité. Nas demais áreas, nebulosidade variável com eventos de chuva. Para o sábado (08) e domingo (09), a previsão é de nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões cearenses.

Aporte
Apesar da possibilidade de chuvas fortes, como o registro em Farias Brito na quinta-feira (06), geralmente tais precipitações não costumam contribuir tanto para o aporte dos açudes, o que reforça a necessidade do uso consciente da água. Neste momento, o Ceará tem 101 açudes com volume abaixo dos 30%.

“Dezembro que tem uma média estadual baixa, sendo de 31,6 milímetros. Já em janeiro tivemos exemplo, histórico, de aporte muito significativo, em 2004, quando as chuvas sobre o Estado ultrapassaram em 311% a média estadual. Mas casos desse tipo não são frequentes. As médias de dezembro e de janeiro, quando alcançadas, representam aporte muito pequeno”, afirma o meteorologista e supervisor da Unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz.

Durante a Pré-Estação Chuvosa, os municípios do Cariri costumam ser os mais beneficiados com as chuvas. A média histórica da região começa a crescer a partir de novembro. Já neste mês de dezembro, com 68 milímetros, ela já é a maior do estado por influência dos sistemas frontais que chegam no sul do Nordeste como a ZCAS e a ZCOU.     (Site Badalo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.