Header Ads

No Ceará, Seplag tem planos de poupar mais de R$ 400 mi em 2019


Primeiro ano do segundo governo Camilo deverá focar no controle
de gastos, disse Mauro Filho. FOTO: Thiago Gadelha
Um ponto sobre o novo mandato do governador Camilo Santana já é dado como certo: a Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado terá muito mais força e atribuições com a nomeação do novo titular. De volta à administração estadual, agora à frente da Seplag, o economista Mauro Filho foi enfático ao dizer que, a partir de 2019, a Pasta terá muito mais controle sobre as despesas governamentais e a gestão financeira dos projetos. Nas metas, há a previsão de poupar pelo menos R$ 400 milhões ainda em 2019.

E é a partir do acúmulo de funções que o secretário Mauro Filho espera atingir as metas estipuladas para a gestão, incluindo o enxugamento da máquina pública e um maior controle dos gastos do Estado. Um dos objetivos principais seria gerar uma economia de aproximadamente R$ 1 bilhão no orçamento do Estado, plano que teria elementos já bem definidos. Um dos mecanismos que deverão ser utilizados é a redução de 10% no quadro de funcionários terceirizados, o que deve gerar uma economia de cerca de R$ 110 milhões em 2019.

Mauro Filho ainda confirmou, durante entrevista exclusiva ao Sistema Verdes Mares, que deverá haver uma redução de 10% no custeio do Governo, atualmente estimado em R$ 3,4 bilhões. A medida deverá poupar cerca de R$ 300 milhões de "maneira imediata, em 12 meses", segundo Mauro Filho.

A postura austera do Estado, conforme o novo secretário de planejamento, teria suporte direto de Camilo Santana, que teria indicado o foco deste ajuste fiscal como sendo a manutenção do nível de investimentos estaduais.

"O governador Camilo compreendeu e é uma determinação muito forte dele que todo primeiro ano de governo você tem de estar preparado para poder fazer os controles e as diminuições de despesas para que se tenha recursos para investimento. Eu tenho dito que ajuste fiscal não é um fim em si mesmo, mas sim dotar o Estado de condições financeiras para atender às demandas da população, ou seja, fazer ações na área da saúde, segurança e educação", afirmou o secretário.

Para dar mais força às medidas, a Seplag também atuará na presidência do Comitê de Gestão Fiscal e de Resultados do Ceará, de onde, segundo Mauro Filho, "emana toda a gestão financeira do Governo do Estado. Nessa perspectiva, a Secretaria da Fazenda (Sefaz) deverá ter um papel mais voltado para ações de cunho tributário, sendo liderada pela auditora Fernanda Pacobahyba a partir de 2019.     (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.