Header Ads

Trabalho intermitente no Ceará contabiliza 189 vagas



O número de admissões na modalidade de trabalho intermitente no Ceará foi maior que o número de desligamentos em dezembro de 2018, de acordo com dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) divulgados na manhã desta quarta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Foram 282 contratações e 93 demissões no último mês do ano passado no Estado, totalizando 189 vagas.

No Brasil, foram 69,9 mil admissões e 19,9 mil desligamentos de trabalhadores no ano passado, com saldo superior a 50 mil empregos. Desses, 21,8 mil postos (43,7%) foram em serviços; 12,2 mil (24,5%) no comércio; 8,3 mil (16,8%) na construção civil; e 6,4 mil (12,9%) na indústria de transformação.

O saldo também foi positivo nessa modalidade em dezembro, com 8,9 mil admissões e 3 mil desligamentos, resultando na abertura de 5,8 mil empregos que envolveram 2,2 mil estabelecimentos e 1,4 mil empresas contratantes. Ao todo, 37 empregados celebraram mais de um contrato na condição de trabalhador intermitente.

Contrato
Na modalidade de trabalho intermitente, o funcionário recebe por período trabalhado - em horas ou diária. O trabalhador tem direito a férias, FGTS, previdência e 13º salário proporcionais. No contrato, deverá estar definido o valor da hora de trabalho, que não pode ser inferior ao salário mínimo por hora ou à remuneração dos demais empregados que exerçam a mesma função.    (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.