Header Ads

Polêmica: Torcida protesta contra atitude do presidente do Barbalha


Uma das imagens compartilhada por alguns
torcedores nas redes sociais.
O presidente do Barbalha, Geisilúcio Gonçalves, conhecido como Lúcio Cariri e Lúcio Barão, produziu mais uma polêmica. O problema é que desta vez, envolve o torcedor do próprio clube. O mandatário da Raposa Caririense solicitou a Federação Cearense de Futebol que os dois próximos jogos, com mando de campo do Barbalha ocorram no estádio Domingão, em Horizonte. Desta forma o time irá enfrentar Atlético Cearense e Ceará longe do Cariri. O fato irritou bastante o torcedor do Barbalha. Inúmeras postagens estão sendo feitas nas redes sociais, por torcedores que são contrários a essa atitude.

Em entrevista ao repórter Rubens Santos, da Vale FM, Lúcio disse que o Atlético Cearense vai pagar o borderô do jogo. Ele afirmou que os jogos no Romeirão dão prejuízos para o clube. O presidente também culpou o Governo do Estado pela interdição do estádio Lírio Callou, O Inaldão. “Se tivesse liberado o Inaldão, se tivesse vindo a ajuda do Governo do Estado, como foi prometido, o Barbalha já estaria jogando no Inaldão desde a primeira fase”, frisou. Entre os argumentos destacou que entre Horizonte e o Romeirão ele preferiu o Domingão.

Em conversa com a reportagem, logo após a mudança dos jogos, o técnico Washington Luiz demonstrou surpresa e afirmou que não foi consultado pelo presidente sobre essa mudança. Pessoas ligadas a dirigentes do Barbalha afirmam que a decisão foi, unicamente, do presidente.

O curioso de tudo isso é que depois de ter reclamado que o clube ficou com apenas três mandos de campo na segunda fase da competição, o próprio presidente do time tenha levado os dois jogos para a região metropolitana, o que teoricamente acaba beneficiando os clubes da capital. Agora em vez de quatro, o Barbalha terá seis jogos fora do Cariri, o que pode prejudicar tecnicamente ao elenco.    (Site Badalo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.