Header Ads

Avianca realiza último voo de Juazeiro à Brasília nesta quinta-feira (21)

FOTO: George Wilson
Depois de firmado o lance que concedeu, na última sexta (15) em leilão na Bovespa (B3) em São Paulo, o Aeroporto de Juazeiro do Norte à iniciativa privada, o terminal se depara com outra realidade bem diferente do habitual. Com corredores vazios durante a tarde, o aeroporto perdeu uma de suas principais rotas nacionais e se encontra sem perspectiva de novos voos vespertinos antes da nova concessionária assumir o terminal.

A situação ocorre devido dados de registros de serviços aéreos da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), confirmarem no início do ano a descontinuação de um dos voos da companhia Avianca Brasil, que atualmente passa por recuperação judicial. Com uma taxa de ocupação relativamente menor que as outras rotas e com sérios problemas financeiros, a aérea se viu obrigada a solicitar o cancelamento da rota para Brasília.

O aeroporto Orlando Bezerra vem registrado aumento significativo na movimentação de passageiros desde o último ano. Uma movimentação recorde nos dois primeiros meses do ano – total de 48.288 embarques e desembarques no último mês, contra 38.692 embarques e desembarques no mesmo período do ano passado – contrastam com a realidade nas tardes em todo o terminal.

Alguns lojistas e quiosques do aeroporto inclusive estão mudando sua rotina, para funcionarem de forma revezada neste horário, a fim de manter o serviço em funcionamento sem comprometer o movimento nos outros horários de maior movimento.

“Outro realidade totalmente diferente é durante a noite, pela madrugada ou de manhã, onde aqui fica abarrotado de gente. Quando você anda agora pela tarde nem parece que é o mesmo aeroporto quando é uma da madrugada ou perto das onze da manhã”, afirma a funcionária de um dos quiosques do terminal.

Previsão de cancelamento da rota
O destino já havia sofrido redução de operações desde o segundo semestre de 2018. Antes diárias, as rotas para Brasília passaram a ter de 3 a 5 frequências por semana. Estes voos permaneceram reduzidos até este mês, onde só 5 operações ocorrem até o cancelamento da rota. O último voo inclusive ocorre nesta quinta (21).

A pauta foi levada também em sessão na Câmara de Vereadores de Juazeiro do Norte, onde inclusive diversos parlamentares informaram que dependiam desta rota em específico pela maior proximidade com a capital federal, para tratarem de assuntos políticos.

Alguns passageiros frequentes também se sentiram lesados, assim como a moradora Jucilene Queiroz, que hoje mora em Juazeiro. “Eu me casei e fui morar em Brasília com meu marido. Voltei para Juazeiro depois de velha para ficar mais perto da minha mãe, mas deixei meus filhos lá. Hoje não consigo mais nenhum voo direto, tenho que pegar conexões cansativas para chegar lá”, afirma.

O terminal Orlando Bezerra de Menezes hoje conta com rotas diárias para São Paulo (Guarulhos e Campinas), Fortaleza e Recife, servidas pela Avianca Brasil, Gol e Azul. A maioria dos pousos e decolagens no aeroporto ocorrem entre as 18h e o meio dia, após cancelamento deste voo.           (Site Badalo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.