Header Ads

Assentamento 10 de Abril, em Crato, comemora 28 anos



Primeiro Assentamento de Trabalhadores Rurais Sem Terra no Cariri, o Assentamento 10 de Abril comemora nesta quarta-feira, 10, vinte e oito anos de existência e luta. Uma programação preparada pelos assentados acontece hoje e no próximo sábado, 13.

A programação desta quarta-feira, incluiu alvorada festiva às 5:00 horas da manhã, hasteamento da bandeira do movimento e santa missa. A radioposte local também promoverá programação alusiva a data. A noite, às 19 horas, acontece exibição de filme retratando a história do Assentamento.

No sábado (13) a programação começa às 9 horas com Ato político que reunirá entidades que apoiam a luta da comunidade; Um almoço Comunitário também está previsto para acontecer. À tarde jogos de futebol no campo da comunidade têm início às 14 horas, com jogo das crianças, futebol masculino e o futebol feminino.

A programação continua a noite a partir das 19:30hs, com falas sobre o MST e os 28 anos do 10 de Abril e a comemoração final contará com forró, às 21 horas.

História
Localizado no distrito Monte Alverne, distante 29 quilômetros da sede do município de Crato, a comunidade surgiu após 54 anos do massacre do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto (1926|936), fruto da luta de trabalhadores e trabalhadoras rurais de seis municípios da região que reivindicavam o acesso a terra.

A ocupação das terras do caldeirão se deu em 1991, fato que causou muitos conflitos, de acordo com relatos dos moradores. Do local, os trabalhadores foram transferidos para a Fazenda Gerais (desapropriada pelo governo para a Reforma Agrária), que depois recebeu o nome de 10 de Abril.

A história do 10 de Abril é referência da experiência do MST na região do Cariri. O 10 de Abril e o 25 de maio em Madalena são os mais velhos assentamentos do Estado do Ceará. O movimento recebe o apoio da Comissão Pastoral da Terra, ligada à Igreja Católica e do Movimento dos Trabalhadores Sem-terra. (Blog Papo Reto Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.