Header Ads

Crato discute políticas públicas para criação de rede de museus sociais


Museu criado por Pedro Lucas, em memória a Luiz Gonzaga, no
distrito de Dom Quintino em Crato. FOTO: Helene Santos
O Conselho Municipal de Políticas Culturais do Crato realizará reunião no próximo sábado (27), para articulação com intuito de criar uma rede de museus sociais e de iniciativas de memórias do município. A intenção é conectar e potencializar as experiências que vem sendo desenvolvidas na cidade, a partir de iniciativas de organizações e de pessoas que mantém acervos de interesse social, mas não possuem acessibilidade e incentivos culturais para manutenção destes.

A reunião acontecerá a partir das 9h, no auditório da RFFSA, e é aberta para participação de pessoas e organizações que mantém acervos, coleções, pesquisas e espaços museológicos em suas residências ou instituições.

O Crato atualmente detém uma quantidade significativa de acervos e museus sociais, como é o caso museu Cordel e Arte, que mantém as peças antigas e literárias do casal Miguel e Josenir Larcerda. Há também o acervo de Luiz Gonzaga destacado por dois importantes personagens, como é o caso de Rafael Lima e do pequeno Pedro Feitosa, que mantém em sua casa um museu dedicado ao cantor, e que ganhou fama nacional.

Há também Museu da Imagem e do Som, do cineasta Jackson Bantim, que é vinculado ao Instituto Cultural do Cariri; o Museu Arte Escola Raimunda de Canena, na comunidade do Gesso, liderado pelo professor Andson Andrade; o museu do Beleléu, do jornalista Paulo Ernesto; a memória virtual da comunidade do Mutirão, organizada pelo historiador Francisco Nascimento; o Museu da Beatos, da produtora cultural Dane de Jade; o espaço do reisado Dedé de Luna, organizado pelas mestras Mazé e Penha Luna; o espaço cultural do Seu Zezé; o acervo fotográfico da cidade do Crato, da professora Lucia Castro, dentre outros acervos desconhecidos pelo público.     (Site Badalo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.