Header Ads

Fábrica da Singer em Juazeiro do Norte anuncia fechamento após 22 anos


Singer em Juazeiro anuncia fim das atividades após 22 anos. FOTO: Normando Sóracles
05 de abril de 2019

Após 22 anos, a fábrica da Singer em Juazeiro do Norte fechará suas portas. Depois da demissão de funcionários e diversas especulações, os diretores de uma das indústrias mais antigas da região anunciam de forma oficial o fim das atividades na cidade.

Em Juazeiro, a Singer chegou a empregar 1.200 pessoas diretamente e 1.530 indiretos. A companhia foi a primeira multinacional a se instalar no território brasileiro, o alvará de funcionamento foi assinado pela Princesa Isabel. 

As máquinas que antes eram fabricadas em Juazeiro passarão a ser produzidas no continente asiático. No passado, os produtos feitos no Cariri eram exportados para o mundo inteiro. A Singer é a segunda marca mais antiga do Brasil. 

O prefeito de Juazeiro do Norte quando inaugurada a fábrica era Manoel Salviano, sob o governo de Tasso Jereissati. No prédio funcionava a Icasa, empresa algodoeira que também encerrou as atividades.

De acordo com a nota oficial, todo o prédio será desocupado em três meses. "Trata-se de uma decisão estratégica de negócios para manter a sustentabilidade". A nota diz ainda que foram consideradas alternativas, "o que não se mostrou como um cenário possível para manter um negócio lucrativo e sustentável, sobretudo pelos altos investimentos impostos pelo custo-Brasil".

"Agradecemos a todos os colaboradores e à comunidade de Juazeiro do Norte por essas duas décadas de parceria, período em que tivemos a oportunidade de conviver com pessoas de grande valor, que trabalharam de forma eficiente e comprometida com a nossa companhia", completa o informe.    (Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.