Header Ads

“Hora do Faro” da Record leva vendedor de picolé cratense para ver o mar pela 1ª vez

A dupla esteve hoje, 29, em Fortaleza, onde o vendedor de picolé cratense viu o mar pela 1ª vez (Foto: Alana Soares/ Agência Miséria)
A atitude simples e humilde de uma menina de 9 anos ao ajudar um vendedor de picolé de 68 anos a ler e escrever na cidade de Crato vem ganhando uma repercussão enorme na mídia nacional. A lição de solidariedade entre Bárbara e Zezinho, revelada pelo site Miséria em 16 de abril, ganhou destaque no programa de Encontro com Fátima Bernardes (Globo), na última semana. Nesta, uma equipe do programa “Hora do Faro” (Record) visitou o Cariri para filmar. 

Bárbara e seu "aluno" foram convidados para participar do programa de Rodrigos Faro, em São Paulo. Nos bastidores, Zezinho pediu para realizar um de seus sonhos, que é ver o mar.

A produção atendeu de pronto e, hoje, 29, todos estão em Fortaleza, onde Zezinho encontrou a vastidão do oceano pela primeira vez. Quem acompanhou o encontro disse que Zezinho se emocionou como nunca antes, chegando a contagiar quem o assistia. A participação na Hora do Faro ainda nāo tem data definida para ir ao ar, mas, segundo a produção do programa, será um assunto bem explorado.

"Nāo é todo dia que surge uma ação dessa natureza, ação essa partindo de uma menina de 9 anos de idade que deixa muitos adultos de queixo caído", disse o jornalista da Record Humberto Ascencio, que acompanha a história, ao visitar os estúdios da TV Padre Cícero, em Juazeiro do Norte.

Humberto que já esteve na região fazendo outros trabalhos pra Record, acredita que Rodrigo Faro vai se emocionar muito com o assunto e emocionar milhões de telespectadores em todo o Mundo. "Assim que souber a data que a matéria vai ao ar, eu aviso", afirmou Humberto.

RELEMBRE

Francisco Santana Filho, mais conhecido por "Zezinho”, trabalha vendendo picolé há 44 anos na porta do Colégio Diocesano, na cidade caririense. Ao ser abordado inocentemente pela aluna Bárbara Matos Costa, sua vida mudou completamente.

Bárbara Costa certo dia perguntou ao vendedor de picolé se ele sabia ler e escrever. Com a resposta negativa, a menina ficou triste e resolveu entrar em ação imediatamente. Daquele momento em diante, sempre que sai da escola, começou a ensinar as primeiras letras para "Seu Zezinho" e o fato acabou chamando a atenção dos seus colegas na escola.

Foi aí que a professora  fez uma foto, colocou nas redes sociais e o assunto vem ganhando uma repercussão enorme em todo país.   

(Por Roberto Bulhões e Alana Soares - Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.