Header Ads

Abril termina com chuvas acima da média histórica para o Ceará


Em todos os primeiros quatro meses do ano,
as chuvas superaram a média para o período
A exemplo do que ocorrera nos três primeiros meses do ano, abril também terminou com chuvas acima da média histórica. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) observou o equivalente a 201.9 milímetros de chuva.

O volume pluviométrico do último mês representa desvio positivo de 7.4%, ante a média histórica para o período, que é de 188 milímetros. Em janeiro, o desvio foi de 10.6%; em fevereiro, o maior desvio, com 45.4%; e março choveu 15.6% a mais da média para o período.

Somados os volumes dos últimos três meses (fevereiro, março e abril) as precipitações já atingiram a média histórica para o período da quadra chuvosa - que se inicia em fevereiro e se estende até o fim de maio.

O órgão contabilizou o acumulado de 609,6 milímetros. Caso as chuvas em maio alcançassem a média para o período, que é de 90.6 mm, o Estado ultrapassará a média histórica para a quadra chuvosa.

Contraponto
Apesar dos significativos números, as chuvas no Ceará continuam irregulares, isto é, chove bem em uma determinada região e, em outra, há volumes dimutos. Neste ano, as precipitações têm se concentrado na região Norte do Estado.

O cenário desfavorece os principais açudes cearenses. Os três maiores acumulam baixos volumes. O Castanhão, está com 5.40%; Orós, com 8.88% e o Açude Banabuiú, 7.81%.

Dos 155 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), 74 ainda estão com volume abaixo dos 30% e 20 estão no volume morto.

Seis (Faé, Madeiro, Serafim Dias, Adauto Bezerra, Salão e Favelas) estão totalmente secos. Ainda conforme dados do órgão, 32 reservatórios estão sangrando e outros seis possuem volume acima dos 90%.    (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.