Header Ads

Zé do Valério teria trocado tiros com policiais militares e guarda municipal em Crateús


Um retrato falado foi confeccionado pela Pefoce
Após denúncias de que Zé do Valério estaria escondido em Crateús, na divisa com Piauí, forças policiais que estavam de campana na localidade trocaram tiros com um homem que seria o suspeito de matar pelo menos duas mulheres. A universitária Daniele de Oliveira Silva, de 20 anos, foi encontrada morta com marcas de agressão, em abril último, no município de Pedra Branca.

De acordo com uma fonte da Guarda Civil Municipal de Crateús, equipes do Batalhão de Divisas da Polícia Militar do Ceará e da Guarda Municipal identificaram o homem na divisa de Crateús com Buriti dos Montes, no Piauí.
Os agentes de segurança deram voz de parada, o suspeito atirou em direção às forças policiais e fugiu. A polícia revidou os tiros. Nenhum policial ou guarda municipal foi ferido. O homem, que seria Zé do Valério, fugiu. Por isso que não há confirmação sobre a identidade dele. 

Alguns dos guardas municipais envolvidos na ação seriam autorizados a usar armas de fogo.

Conforme foi apurado, com uma fonte da Polícia Civil, existe a informação de que, supostamente, ele teria passado na localidade na noite da terça-feira, 18. Outra fonte citou a presença de um "homem suspeito na quarta (19) que teria parado para pedir água e alimento" a moradores da região.

Antes, Zé do Valério foi visto na zona rural de Pedra Branca. Ele invadiu uma casa, fez uma refeição no local e ameaçou a família que residia no local. Na fuga ainda roubou uma motocicleta.

Zé do Valério
Desde o dia 24 de abril, data da morte da universitária Daniele de Oliveira Silva, de 20 anos, uma forte movimentação em busca do principal suspeito do crime, José Pereira da Costa, conhecido como Zé do Valério, está em andamento.

Zé do Valério é considerado um psicopata. Além de ser apontado como autor da morte de Daniele, que apresentava diversas marcas de violência, o vaqueiro também é investigado pela morte de uma outra mulher, em Tianguá. Familiares de Daniele chegaram a oferecer R$ 10 mil de recompensa a quem deter o homem.           (O Povo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.