Header Ads

Grupo Interlândia pretende investir R$ 25,4 milhões no Ceará; indústria deve gerar 200 empregos diretos



Conhecido pelo potencial turístico e pela boa receptividade, o Ceará passa a acomodar mais um hóspede de peso - e que não veio de passagem. O Grupo Interlândia, fabricante dos produtos da marca Dragão, está inaugurando uma fábrica no Estado, no município de Cascavel. A nova operação, segundo o gerente de projetos do Grupo, João Abreu e Lima, tem potencial para ser a maior unidade da empresa, que conta com fábricas em Pernambuco e em Alagoas.

"Ela está sendo projetada. O terreno, a estrutura como um todo, para ser a nossa maior fábrica. Atualmente, nossa unidade em Alagoas é quem lidera o volume de produção. Mas estimamos que, em cinco anos, se iguale e tenha até um potencial para expansão caso o mercado absorva tudo que a gente espera", revela.

Ele acrescenta que o Ceará foi escolhido para destino do novo investimento devido ao grande mercado consumidor instalado aqui. O gerente de projetos destaca que a marca é líder de mercado e que possui mais de 50% de market share na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

O empreendimento, que possui 3.200 m² de área construída, entre galpão de produção, prédio de apoio, escritório administrativo e área de tanques, exigiu um investimento de R$ 10 milhões. "Até 2024, devemos expandir a operação e empregar mais R$ 15,4 milhões, totalizando R$ 25,4 milhões aplicados no Estado em cinco anos", pontua.

Empregos e produção
A nova indústria irá gerar 200 empregos, entre diretos e indiretos. O número deve chegar a 600 nos próximos cinco anos. João diz que estão priorizando os moradores de Cascavel, para proporcionar o maior ganho possível ao município. São vagas para operador de produção, analista de controle de qualidade, profissional de RH, motorista, entre outras. Os candidatos podem entrar no site da companhia (interlandia.Com.Br) e enviar o currículo para concorrer a uma das posições.

Inicialmente, a fábrica irá produzir 2,5 milhões de litros de água sanitária por mês, cerca de 200 mil caixas do produto. João destaca que, até o fim do ano, esse volume deve dobrar, atingindo 5 milhões de litros mensais. A produção inicial será de embalagens de 1 litro e posteriormente 2 litros, ainda em 2019. A empresa planeja também para 2020 fabricar uma linha de desinfetantes. Além da Dragão, o Grupo possui uma marca secundária, também de produtos de limpeza, a Clorito. "Apesar de termos um produto de baixo valor agregado, ainda tem gente que prefere produtos de valor menor. Para não perdemos esse público, lançamos a Clorito. E já devemos começar a produzir ela aqui no Ceará".

Escoamento
A produção do Grupo no Estado não deve ficar somente no Ceará. Cerca de 75% do total vão abastecer o mercado interno e o restante irá para o Maranhão, Piauí, Pará, Amazonas e Rio Grande do Norte.

"Essa participação tende a diminuir ao longo dos meses com o aumento da produção e com a nossa consolidação nessas outras praças".               (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.