Header Ads

“Estava morrendo e hoje tenho no peito o coração de um jovem de 18 anos”, diz juazeirense

Geraldo Feitosa fez um pronunciamento de gratidão emocionado perante uma platéia atenta na Pefoce Cariri. FOTO: Demontier Tenório
Uma solenidade marcada por muita emoção na tarde desta quinta-feira na Perícia Forense (Pefoce) do Cariri serviu para comemorar o Dia do Doador de Órgãos e homenagear famílias doadoras. O motorista Geraldo Feitosa Júnior, de 58 anos, residente na Rua da Luz (São Miguel) em Juazeiro, compareceu espontaneamente e deu um depoimento emocionado. Ele fez um transplante de coração e não sabia que a pessoa que intermediou a doação estava na solenidade.

No último dia 3 de agosto completou quatro anos que o mesmo recebeu o órgão durante cirurgia no Hospital de Messejana após dois meses na fila de espera. “Eu estava morrendo e, hoje, aqui estou contando essa história”, declarou aos prantos e interrompendo sua fala. Foi quando a Coordenadora do Banco de Olhos do Ceará, Lisiane Paiva, revelou ter sido intermediadora da doação acrescentando que o coração que batia no peito dele era de um rapaz de Jaguaribe vítima de acidente com moto.

A proprietária da Escola San Marcel, Socorro Oliveira Feitosa, também não se conteve. Há poucos dias o marido dela, Marcelino Pereira Feitosa, de 56 anos, sofreu um infarto e morreu no Hospital Regional do Cariri. Ela não se negou em autorizar a doação das córneas e disse: “Sei que as córneas do meu eterno amor estão garantindo o olhar de outra pessoa”. Somente este ano na região do Cariri já foram 91 doares e um total de 182 córneas.

A solenidade foi aberta com a fala do médico espírita, Marcelo Cruz, seguindo com o pastor Jonas Ribeiro da Igreja Adventista e o missionário Josuel Alexandre da Comunidade Aliança de Misericórdia. Eles ressaltaram o gesto altruísta do doador, o amor ao próximo e a misericórdia. Tudo isso foi definido pela Diretora da Pefoce Cariri, Germana Brito, como a possibilidade de “enxergar com os olhos da gratidão”.

Para o médico legista, José Francisco Sales de Siqueira, a doação mantém de alguma forma um laço com a vida, enquanto a promotora de justiça, Alexsandra Ribeiro, enalteceu o trabalho humano da equipe e o gesto dos familiares ao autorizarem doações. Já o médico e vice-prefeito de Juazeiro, Giovani Sampaio, lembrou que a fila por córneas zerou no Ceará que manda para outros estados.

(Fonte: Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.