Header Ads

‘Agora o histórico de pagamentos e dívidas ficará registrado por 15 anos’

FOTO: Helene Santos
Após o Banco Central ter anunciado que as mesmas instituições financeiras que registram os consumidores inadimplentes agora irão gerir o banco de dados do Cadastro Positivo, o registro de pagamentos e dívidas ficará computado por 15 anos. 

Os registros foram dados à Serasa, à Gestora de Inteligência de Crédito (Quod), à Boa Vista Serviços e à Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL- SPC Brasil). Elas serão responsáveis pelas informações de pagamento dos consumidores. 

De posse dessas informações, segundo o BC, elas terão condições de estabelecer uma nota de crédito (escore) para cada consumidor, definida de acordo com o pagamento de suas contas de operações. “Antes da lei, a gente só tinha informações superficiais do SPC ou Serasa. De quem comprava e pagava, por exemplo, não havia esse histórico, só de quem devia. Ou de quem efetuou uma compra, não pagou. Aí passava cinco anos e nada mais constava. Agora, esse histórico fica por 15 anos. Se manter um bom histórico de pagamento, o índice dela vai aumentando”, informa Assis Cavalcante, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL). 

As gestoras deverão receber das instituições autorizadas a funcionar pelo BC as informações sobre operações de crédito; de arrendamento mercantil e de autofinanciamento, além de outras com características de concessão de crédito. “Os serviços públicos como água, energia e telefone também vão ser lançados no sistema. Quanto mais alto o escore, mais crédito aquela empresa ou instituição vai ter, porque a certeza do pagamento é bem maior”, diz Cavalcante. 

Impactos 
Cavalcante acrescenta também que os setores de comércio e indústria serão os mais beneficiados, já que a entidade tem ligação com duas das instituições que serão as credoras do Cadastro Positivo.  

Além disso, haverá a possibilidade da volta do crediário para os consumidores que mantiverem as contas em dia. “A intenção é baixar as taxas de juros dos bancos e das operações financeiras. E também tem a perspectiva da volta do crediário porque vamos ter a segurança que aquele consumidor é bom pagador. Então vamos dar crédito para ele”, pondera. 

Cadastro 
O novo Cadastro Positivo foi feito no sistema de opt-out, ou seja, todo cidadão que contratar uma operação de crédito ou tiver uma conta de um serviço continuado estará automaticamente incluído nele. No sistema anterior, que existia desde 2011, era utilizado o opt-in, ou seja, quem quisesse participar deveria pedir para fazer parte da ferramenta.  

Aos que desejarem sair do sistema, basta fazer a solicitação às gestoras. A exclusão das informações do solicitante deve ser feita em até dois dias úteis em todos os sistemas registrados no BC.                          (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.