Header Ads

Preso em Barro no Cariri filho de ex-deputado acusado de homicídio



Uma patrulha da PM do Destacamento Militar de Barro, município situado na região do Cariri, prendeu no final da manhã deste domingo (06), um homem acusado de vários crimes. Por volta das 11h30min os policiais abordaram Isaac Sousa da Silva, de 41 anos, perto do Posto Patagonia às margens da BR 116 contra quem existem mandados em aberto por crimes de homicídio e furto. O homem responde ainda por crimes de violência doméstica, lesão corporal, invasão de domicílio e estupro.

Ele é filho do ex-deputado estadual e ex-deputado federal, Edson Silva, que é radialista e apresentador de TV. Isaac foi conduzido à Delegacia Regional de Polícia Civil de Brejo Santo pelos Sargentos Ferreira, Damasceno e R. Lima, o Cabo Danilo e os Soldados Santos e R. Rocha. Após ser ouvido, terminou submetido a exame cautelar na Pefoce do Cariri e recambiado à cadeia pública de Juazeiro do Norte.

Na madrugada do dia 5 de abril de 2007, Isaac tinha 29 anos, quando, durante uma farra com bebidas e drogas num bar do bairro Jardim das Oliveiras na periferia de Fortaleza, matou Sérgio Alves Lima, de 39, e baleou Luís Carlos Caldas, então com 41 anos. Na época, o seu pai era deputado e apresentava um programa policial na TV Cidade, afiliada da Rede Record. No final do mesmo, Edson Silva disse que "a lei deve ser para todos".

Acrescentou mais na sua fala que, por sempre ter "bradado contra a impunidade", abraçaria seu filho como pai, mas não recuaria no dever de lutar sempre pelo cumprimento da justiça. "Meu filho, Isaac Silva, acabou sujando as mãos de sangue", disse na época o deputado ao vivo. Falou ainda que jamais poderia adotar postura contrária que não fosse a de estar do lado da lei, embora com a dor de ver um filho nessa situação.

O apresentador e deputado chegou a lembrar que, numa de suas idas ao Rio de Janeiro, quando deputado federal pelo PDT, em visita ao então presidente nacional pedetista, Leonel Brizola, o encontrou abatido e sofrendo porque sua filha Neuzinha estava presa, pois era dependente química e se envolvera com um traficante. Mas Brizola teria que estar do lado da lei, mesmo com a dor e na condição de governador do Rio de Janeiro. De acordo com Edson, tentou tirar o filho do "mundo das drogas", pagando "clínicas caras" e arranjando-lhe emprego.

(Fonte: Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.