Header Ads

Pela quarta vez em 2019, município cearense registra maior temperatura do País


A cidade de Jaguaribe, a 308 km de Fortaleza, registrou nesta quinta-feira (21), 38,8 °C de temperatura. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o município cearense ficou mais uma vez em primeiro lugar no ranking. Esta é a quarta vez que o município cearense figura no primeiro posto nas cidades mais quentes.

Logo após Jaguaribe, aparecem Oeiras (PI), com 38,6 º C; Ibotirama (BA), com 38,5º C; Campo Maior (PI) com 38,4º C; e Corumbá (MS), com 38,2º C.

No mês de novembro, Jaguaribe já havia ficado em duas oportunidades, como a cidade com a temperatura mais elevada do Brasil. No da 4 de novembro, o registro foi de 40,5ºC. No dia 14 foram computados 39,9ºC.

No início do mês, o meteorologista Davi Ferran, da Funceme, afirmou para a reportagem que é comum o aumento da temperatura no meses terminados em "bro" (setembro, outubro, novembro e dezembro) e que a previsão era a permanência do calor em todo o Ceará.

"A tendência é que o calor siga constante e maior em todo o território cearense. Não é comum, mas essa variabilidade no mês de outubro aconteceu neste ano, sendo um mês muito quente: um a dois graus a mais do que o normal", explicou.

Cuidados com a baixa umidade 
Além das altas temperaturas, Jaguaribe encabeçou a lista das dez cidades brasileiras com umidades relativas do ar mais baixas do País ficando na sétima posição com umidade de 18%.

A OMS considera umidade do ar acima de 60% como ideal. É considerado estado de observação quando a umidade apresenta entre 31% a 40%. Quando ela fica abaixo dos 30%, classifica-se como atenção. Já entre 12% e 20%, é considerado estado de alerta. Por fim, abaixo disso, é considerado estado de emergência.

Recomendações do especialista para evitar impactos do ar seco: 
Adulto - tomar de 3 a 4 litros de água 
Criança - tomar de 10 ml a 30 ml por kg de peso 
Evitar ar-condicionado 
Colocar toalhas molhadas ou água em temperatura ambiente no quarto 

Lavar o nariz                       (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.