Header Ads

Prefeitura de Juazeiro do Norte dá início a Campanha Mundial dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres


A Prefeitura de Juazeiro do Norte, engajada na campanha mundial dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, realizou ação conjunta, envolvendo a Secretaria de Segurança Pública e Cidadania, Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho e Secretaria de Saúde, no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Timbaúbas, nessa quarta-feira, 27. O bairro aponta o maior número de casos de violência doméstica, segundo a Patrulha Maria da Penha. 

Com a presença do Prefeito Arnon Bezerra, dos Secretários Ivoneide Tenório, Sandoval Barreto e Francimones Rolim, o Defensor Público, Rafael Vilar, além de representantes da Delegacia de Defesa da Mulher e da Defensoria Pública, houve roda de conversa e orientação para que as mulheres denunciem as agressões. 

O Prefeito Arnon Bezerra destacou as políticas públicas inéditas no Ceará, e as que vêm sendo desenvolvidas em Juazeiro do Norte, fortalecendo a rede de enfrentamento à violência doméstica e familiar: Projeto das Marias e Patrulha Maria da Penha. 

Hoje, os patrulheiros estão visitando periodicamente 72 mulheres com medidas protetivas. 21% delas, ou seja, cerca de 15, vivem no bairro Timbaúbas, de acordo com a Secretária de Segurança Pública e Cidadania, Ivoneide Tenório. Ainda de acordo com a titular da SESP, o patrulhamento da Guarda Civil Metropolitana, implantado há dois meses, já resultou em duas prisões em flagrante. A denúncia pode ser feita por telefone, número 153, 24h por dia, incluindo finais de semana e feriados. 

Para o Subinspetor Brito, da GCM, um dos 16 patrulheiros, "é emocionante ver as comunidades abrindo suas portas e até nos servindo café, compartilhando a sensação de mais segurança". 

"Eu só me senti segura depois da atuação da Patrulha Maria da Penha. O atendimento é rápido, direcionado e humanizado", declarou uma vítima da violência que prefere não ser identificada. Ela relatou que o ex-companheiro descumpriu, duas vezes, a medida protetiva, aproximando-se dela em casa e até na missa. O Secretário Sandoval Barreto apresentou às mulheres presentes no evento, o Projeto Das Marias, que reeduca homens agressores por meio de acompanhamento psicossocial com equipe especializada do Centro de Referência da Mulher (CRM). 

Diante dos dados estatísticos de violência da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Juazeiro do Norte é a cidade com o maior número de casos de violência contra a mulher, no interior do Ceará. Com base nisso, a Sedest lançou o Projeto como forma de enfrentamento articulado que propicie além do atendimento integral, humanizado e capacitado às vítimas, um impacto maior na diminuição da reincidência da violência, bem como na mudança do comportamento sexual desses homens. 

De acordo com o Sandoval, não adianta apenas punir, é preciso ir além e buscar medidas de trabalhar a reeducação do agressor, ator principal desse tipo de violência. “Se as ações acontecerem apenas no sentido de castigar, ele vai continuar com o comportamento agressivo e machista, vai voltar a agredir. Com as sessões reflexivas serão trabalhadas questões mais profundas para a desconstrução desse comportamento violento.”, afirmou. 

Na ocasião, também foram oferecidos serviços de saúde e bem-estar, como aferição de pressão, consulta com prevenção, teste de glicemia e massagem, bem como atendimento jurídico.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.