Header Ads

Subconselho de Ética da Assembleia aprova suspensão de André Fernandes por 30 dias

André Fernandes não quis dar entrevista ao sair da reunião
do Subconselho. FOTO: Kid Júnior
O Subconselho de Ética da Assembleia Legislativa aprovou, na noite desta quarta-feira (27), suspensão do deputado André Fernandes (PSL) das atividades parlamentares por 30 dias. A punição foi sugerida pela relatora do processo contra o deputado no colegiado, Augusta Brito (PCdoB), e acatada pelos demais membros do Subconselho. O relatório, agora, será analisado pelo Conselho de Ética da Casa e passará por um trâmite até chegar ao plenário, que decidirá pela aplicação - ou não - da sanção. 

A reunião do Subconselho ocorreu a portas fechadas na Assembleia. Na saída, André Fernandes não quis falar com a imprensa. Anteriormente, o parlamentar já havia dito que esperava uma punição. 

Ele é alvo de processo no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar. Os diretórios estaduais do PDT e do PSDB protocolaram representações contra ele após acusar o colega de Casa, Nezinho Farias (PDT), em junho deste ano, de envolvimento com organização criminosa.

À época, o deputado do PSL protocolou no Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) uma denúncia contra o pedetista, que acabou arquivada por falta de provas. Após reações de repúdio no Legislativo, Fernandes chegou a pedir desculpa a Nezinho em plenário, mas a suspensão é defendida por vários deputados. 

No dia 20 de agosto, foi aberto processo de investigação no Conselho de Ética e o Subconselho foi formado para apurar o caso. Foram três meses de espera pelo parecer da relatora do caso, Augusta Brito. A demora da entrega da sugestão de punição se deu após seguidas faltas de André Fernandes para prestar depoimento com sua defesa à relatora. Ele só compareceu na última chamada, no dia 16 de outubro, depois de duas faltas seguidas.                            (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.