Header Ads

Centro de Valorização da Vida inicia atendimento ao público, em Crato

FOTO: Gilberto Oliveira
O Centro de Valorização da Vida (CVV), em Crato, iniciou oficialmente as suas atividades no último dia 23 de dezembro. Ao todo, são 16 voluntários, que se revezam em plantões semanais de 4h, atendendo ligações de todas as partes do Brasil de pessoas que buscam compartilhar suas dores e sentimentos. As ligações são gratuitas e sigilosas. 

O CVV é uma espécie de pronto-socorro emocional, com atendimento 24 horas, constituindo uma rede de apoio para prevenir o suicídio, mas que acaba ajudando qualquer pessoa que esteja passando por algum tipo de angústia, solidão ou sofrimento e seu funcionamento depende única e exclusivamente da ajuda de voluntários. 

A equipe de voluntários da base Crato receberam treinamento de instrutores que vieram do Recife em quatro finais de semana nos meses de outubro, novembro e dezembro e depois foram acompanhados durante uma semana inteira de estágio presencial, já realizando atendimento telefônico. 

Oficialmente, o posto do CVV Crato deu início ao atendimento as ligações do 188 no dia 23 de dezembro. Desde o início do estágio acompanhado, já foram atendidas mais de 700 ligações. 

“Foi um sonho que começou a ser idealizado a partir de uma palestra sobre o tema suicídio em agosto de 2018. Foram muitas as dificuldades, porque precisava contar com o apoio de muita gente e, se possível, do poder público para que se tornasse viável. O secretário de saúde de Crato, André Barreto, compreendeu a importância e o relevo desse trabalho, e nos tem proporcionado todas as condições para chegar até esse momento de abertura do posto”, explicou o coordenador do Posto do CVV Crato. 

O Posto do Crato ainda não realiza atendimento 24h, como é o desejado pela equipe, porque para isso é necessário um maior número de voluntários. “Para ser voluntário basta ser maior de 18 anos, ter o desejo de ajudar, se dispor a passar por um treinamento de capacitação, e ter a disponibilidade de prestar um plantão de 4 horas semanais”, destacou Gilberto Oliveira. 

O Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo, em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato.                               (Jornalista Antônio Rodrigues - DN)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.