Header Ads

Cinco dias após atropelamento na Colômbia, professor cearense segue internado e faz campanha para continuar tratamento


Cinco dias depois de ser atropelado por um furgão na Ilha de San Andrés, na Colômbia, o professor universitário cearense Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita, de 30 anos, continua internado e ainda espera para fazer uma tomografia. O hospital Clarence Lyund Newball Memorial, onde ele está internado, não possui o aparelho necessário. Por isso, o professor precisa ser transportado para a capital colombiana, Bogotá, para dar sequência ao tratamento. 

Ádamo estava de férias na ilha colombiana com o companheiro, o professor João Jaime Giffoni Leite, de 37 anos, quando o casal foi atropelado. João Jaime morreu na hora. O atropelamento aconteceu na última terça-feira (7). De acordo com autoridades colombianas, o motorista do furgão de um supermercado perdeu o controle do veículo e invadiu a calçada, atingindo os dois. João Jaime teve politraumatismo e morreu no local. As causas do atropelamento estão sendo investigadas.​ 

No acidente, Ádamo sofreu politraumatismo, trauma crânio-encefálico e fratura na coluna lombar. De acordo com boletim médico elaborado pelo hospital, devido à complexidade das lesões, ele só poderá ser transportado em uma UTI móvel. O serviço custa 30 mil dólares - aproximadamente R$ 122,7 mil. O seguro viagem só cobre 40% do valor, ficando o restante sob a responsabilidade da família.

Para conseguir o transporte para Bogotá e, assim, seguir com o tratamento, amigos estão se mobilizando em busca de doações que permitam arrecadar o valor não coberto pela seguradora. 

Transporte de corpo 
Por não ter conseguido fechar acordo com a seguradora para transportar o corpo de João Jaime, a família dele contratou uma funerária de Fortaleza e está arcando com os custos do transporte, orçado em 8 mil dólares - cerca de R$ 32,7 mil. A primeira parcela já foi paga. "A segunda parcela, de 4 mil dólares, será depositada por mim quando o corpo for embarcado", diz Karlisson Lira, ex-cônjuge de João Jaime. 

Apesar de contar com aeroporto, a Ilha de San Andrés não possui estrutura para esse tipo de traslado. De acordo com as autoridades colombianas, o corpo deverá ser transportado para Cáli, nas imediações de Bogotá, seguir para o Panamá e, em seguida, para o Brasil. ​ 

Anteriormente previsto para este sábado (11), o embarque do corpo precisou ser adiado por formalidades legais, incluindo a questão sanitária, e deve chegar a Fortaleza nesta semana. ​O corpo deverá ser velado na Funerária Ternura, no Bairro Aldeota.​ 

As vítimas 
João Jaime era graduado em Química pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), mestre em Microbiologia Médica e doutorado em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Foi professor de disciplinas nos cursos de Enfermagem, Odontologia, Farmácia, Estética e Cosmética, Fisioterapia e Nutrição no Centro Universitário Fametro (Unifametro). ​ 

Graduado em Geografia, Ádamo é mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFC e professor de cursos de graduação e pós-Graduação nas áreas ambiental, gestão e saúde, na Faculdade Maurício de Nassau, em Fortaleza. É pesquisador associado ao Laboratório de Geologia e Geomorfologia Costeira e Oceânica (LGCO) na Universidade Estadual do Ceará (UECE), instituição na qual cursa doutorado em Geografia.​

Para ajudar 
Os amigos e familiares de Ádamo disponibilizaram contas correntes para doações. O dinheiro será usado no transporte dele para continuar se tratando na capital da Colômbia, Bogotá. 

Nubank 
Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita 
CPF: 035.365.863-41 
Agência 0001 
Conta 4229295-3 

Santander 
Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita 
CPF: 035.365.863-41 
Agência: 3508 
Conta corrente: 1084433-9 

Banco do Brasil 
Ariel de Figueiredo Nogueira Mesquita
CPF: 070.854.393-60 
Agência: 4439-3 
Conta corrente: 28596-X                (G1 CE)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.