Header Ads

Polícia prende em Juazeiro chefe de grupo que lavou R$ 5 milhões com jogos de azar no Ceará


Um homem de 45 anos, identificado como Cícero Auricélio Leite das Neves, foi preso nesta segunda-feira (20) em Juazeiro do Norte suspeito de comandar uma organização criminosa que detinha um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo jogos de azar no Ceará. Ele mantinha casas de jogos em Fortaleza e lavava o dinheiro da prática criminosa na compra de imóveis e terrenos. 

Os bens do suspeito foram avaliados em R$ 5 milhões, segundo estimativa da polícia, obtidos por meio da lavagem de dinheiro. Ele vai responder pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, estelionato, contravenção penal, pelo jogo do bicho, e sonegação fiscal. 

As investigações sobre o esquema iniciaram em julho de 2017, após uma casa de jogos que faturava cerca de R$ 300 mil por mês ser fechada pela polícia no Bairro Aldeota. Naquela ocasião, a polícia apreendeu mais de 100 máquinas caça-niqueis, além de documentos que auxiliaram na descoberta do esquema.

O suspeito de chefiar o esquema se utilizava de uma “teia hierárquica” com pessoas de confiança, envolvendo inclusive familiares, para fazer o negócio criminoso funcionar na capital cearense, informou o delegado da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Harley Filho. 

“Existiam pessoas responsáveis por realizar os saques dos caça-níqueis, outras pessoas responsáveis por angariar funcionários, cooptar clientes. Então era realmente uma teia bem firme, de extrema confiança dele. O valor auferido com o lucro dos caça-níqueis, que inclusive eram programados pra dar lucro pra essa teia, era investido em imóveis, terrenos, salas comerciais, e colocados em nome de terceiros”, explica o delegado.

Com a prisão do suspeito, foi feito o sequestro de 12 imóveis, entre terrenos, salas comerciais, prédios comerciais e apartamentos. Além de dois veículos. A polícia também bloqueou 16 contas bancárias entre pessoas físicas e jurídicas. 

Certificado fraudado 
Além dos crimes envolvendo os jogos de azar e lavagem de dinheiro, o homem também é suspeito de ter fraudado um certificado de conclusão de ensino médio para cursar uma faculdade de direito. Segundo o delegado, o suspeito fez isso já acreditando que seria preso e poderia usar das prerrogativas de advogado. 

“Nós confirmamos essa falsidade e ele também vai ser indiciado por esse delito. Ele se matriculou no meio do semestre do ano passado, chegou a cursar o primeiro semestre, mas a gente conseguiu identificar a tempo e acabar com isso”, disse Harley Filho.                          (Fonte: G1 CE)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.