Header Ads

Delegado dá detalhes sobre prisão do homem suspeito de matar jovem durante discussão banal em Juazeiro

Pedro Ribeiro foi morto em agosto de 2018
Em entrevista coletiva na manhã deste sábado (22), o delegado de Polícia Civil de Juazeiro do Norte, Juliano Marcula, deu detalhes sobre a prisão de Raimundo Maciel Lopes, feita na cidade Caldas Novas, no estado de Goiás, na última quinta (20).

Ele era procurado pela Polícia, após matar Pedro Ribeiro da Costa Neto durante uma discussão de trânsito banal em 2018. Após onze dias internado, a vítima faleceu. 

O delegado afirma que movimentações bancárias foram feitas em nome do agressor na cidade de Curitiba, no Paraná. As suspeitas eram de que ele estava vivendo em algum estado distante. 

Raimundo Maciel permaneceu com o mesmo carro, que foi um dos pontos cruciais para sua identificação. A casa em que vivia na cidade era de muro baixo, permitindo facilmente a visualização do veículo. 

Na casa, moravam ele, a mãe, que é manicure, e o padrasto, que trabalha na construção civil. Ele não usava documentos falsos, mas segundo vizinhos, o suspeito era muito recluso e não costumava aparecer ou sair de casa. Pelo modo discreto de viver, o homem não precisava se identificar para qualquer um. 

O delegado explica que foram alguns dias entre a observação da casa e a prisão do suspeito, que deixou o cabelo crescer para dificultar na identificação. Quando preso, não apresentou resistência. 

Sobre a transferência do suspeito para Juazeiro do Norte, o delegado Juliano Marcula diz que já foram feitas as comunicações, e que o juiz daqui já foi informado da prisão, mas há um trâmite judicial para a transferência que ainda está sendo feito. O suspeito responde por homicídio doloso qualificado, pois não houve chances de defesa por parte da vítima. 

“O dever da polícia civil foi cumprido, que era investigar, identificar, denunciar, representar pela prisão e prender. O que faltava era o cumprimento do mandado, e conseguimos. Agora é com o judiciário para que ele seja julgado”, conclui o delegado Juliano Marcula.

(Fonte: Site Badalo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.