Header Ads

Estudantes do Crato criam protetor solar com óleo de Buriti para trabalhadores de baixa renda; iniciativa ganha repercussão nacional

FOTO: Márcio Silvestre
Estudantes do Crato desenvolveram um protetor solar feito à base de óleo de Buriti para proteger trabalhadores de baixa renda, que ficam debaixo de sol forte do nordeste, na extração de calcário no Vale do Buriti, em Santana do Cariri. 

A ideia, para proteger pessoas que não têm dinheiro para comprar filtro solar, foi dos alunos Eron Pinheiro e Fidel Morais, que cursam o 3º ano do ensino médio, no Colégio Pequeno Príncipe. 

Os estudantes conseguiram desenvolver o produto com orientação do professor de química, Cícero Teixeira e de geografia, Jefferson Feitosa. Agora o protetor solar Ultra Buriti entrou em fase de testes. 

O protetor 
Os estudantes estão trabalhando a fórmula do produto desde dezembro de 2019. O protetor tem um mix de ativos naturais, com fator de proteção e hidratação e um bom custo benefício. Ele tem uma fusão de fatores de proteção e de hidratação natural que carrega propriedades específicas para o cuidado e proteção da pele. 

“Eles desenvolveram o PH e o Fator de Proteção Solar, FPS. Concluindo essa etapa final estaremos com o filtro protetor solar preparado”, disse o professor Cícero. 

Os próximos passos são criar uma embalagem sustentável e tornar o produto acessível para pessoas com baixa renda. 

Buriti 
Os alunos escolheram o Buriti como princípio ativo pela capacidade da fruta de absorção dos raios ultravioleta. 

Alunos e professores decidiram dar o nome de Ultra Buriti após conhecerem a rotina dos trabalhadores do Vale do Buriti, em Santana do Cariri, que passam horas debaixo de sol forte diariamente. 

Os estudantes contam que a experiencia veio da vontade de realizar um projeto científico com cunho social. “Isso é muito gratificante”, disse o jovem Fidel Morais.

O feito ganhou repercussão nacional. Páginas como a Quebrado o Tabu divulgaram o fato e pessoas do Brasil inteiro parabenizaram a iniciativa. Em um país tropical como o Brasil, o uso de protetor solar é imprescindível. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pele é mais frequente no país e a exposição ao sol é o principal causador do tumor maligno de pele.

(Fonte: Cariri Revista)

Um comentário:

  1. O meu nome é Pedro Pontes de Alcântara. A vontade do Cearense transcende os seus limites no sentido de colaborar com coletivo. Aproveito para parabenizar esta brilhante equipe de Professores e estudantes que além de nutrir a pele ainda protege dos raios ultravioleta. Outro pesquisador o Medico Veterinario José Ferreira Nunes também descobriu a coenzima Q no leite de Cabra, a qual tem alto poder contra o Câncer. Um outro Cearense Guerreiro redolve ajudar a colocar em prática um PROJETO AUDACIOSO de expansão da UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA tão sonhado pelo ex REITOR LINALDO CAVALCANTE, criar mais 3 CAMPI UNIVRRSITARIO nas cidades de PATOS, SOUSA E CAJAZEIRAS - SERTÃO PARAIBANO.Declaro para o povo CEARENSE que fui recebido pelo DEPUTADO FEDERAL Lucio Alcântara em seu Gabinete na Câmara dos Deputados às 13 horas e depois entre às 18 e 20:45 do dia 01 de março de 1985

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.