Header Ads

Vendas crescem 3,1% na Ceasa Cariri


Produtos comercializados na Ceasa Cariri, situada em Barbalha, tendem a apresentar redução nos preços devido ao período chuvoso. A instituição, na região caririense, registrou crescimento de 3,1% no volume comercializado entre os anos de 2018 e 2019. Enquanto que, em 2018, foram comercializadas 48.893 toneladas de produtos, o ano seguinte contabilizou 50.934 toneladas na central de abastecimento. Os números foram apresentados por Odálio Girão, analista de mercado da Ceasa – CE. 

De acordo com Flávio Cruz, gerente regional da Ceasa Cariri, o equipamento atende a mais de 100 municípios da região e estados circunvizinhos. Com o passar do tempo, os comerciantes perceberam as vantagens de comercialização no espaço. O local é abastecido por produtos enviados por estados de todo o país, como Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Ceará. 

Como informou Flávio, a expectativa para o período é que ocorra um bom inverno que proporcione crescimento à região. Graças às chuvas, o gerente destaca que produtos como tomate e hortaliças passam a ser produzidos em menor quantidade e, consequentemente, têm aumento nos preços. Outros, por sua vez, como abacate e manga, por exemplo, têm aumento na produção durante o inverno, o que contribui para a diminuição de seus preços. 

Quando comparadas a quarta semana de dezembro de 2019 e a quarta semana de janeiro de 2020, o abacate apresentou redução de 27,27% em seu preço, sendo comercializado a R$3,20 o kg. O maracujá está a R$ 3,30 o kg (-17,50%); a caixa com 1,2 kg de morangos, a R$18,00 (-10%); e, a acerola, a R$2,00 o kg (-9,09%). Entre as frutas com preços em alta, estão a melancia, vendida a R$4,00 a unidade (+33,33%); a ameixa, a R$11,00 o kg (+22,22%); a banana prata, vendida a R$2,00 o kg (+17,65%). 

Quanto às hortaliças, os maiores aumentos registrados são de itens como o coentro, com preço a R$20,00 o molho de 3,6kg (+33,33%); e a cebolinha, vendida a R$5,00 o molho de 1,2 kg (+25%). Entre as hortaliças que apresentaram queda nos preços estão o pimentão primeira, vendido a R$20,00 o kg (-20%); o pepino, vendido a R$1,00 o kg (-16,67%) e a pimenta de cheiro, vendida a R$4,00 o kg (-11,11%).                             (Fonte: Jornal do Cariri)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.