Header Ads

Com receio, trabalhadores continuam na etapa final do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco

Trabalhadores ainda permanecem na ativa, mas sindicato da categoria não descarta a paralisação. FOTO: Antonio Rodrigues
Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, as obras do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf) continuam, segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR). Com 97,4% de execução física, este trecho mobiliza 1.415 trabalhadores para concluir as obras e serviços restantes. Porém, o avanço dos trabalhos, ao mesmo tempo que aproxima a água do Ceará, preocupa pela saúde dos operários. 

De um total de 260 quilômetros de extensão, restam apenas 400 metros operacionais do Eixo Norte, que levará água do “Velho Chico” até os estados do Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. As obras estão concentradas nos reservatórios de Milagres, em Verdejante (PE), e de Jati, no município homônimo cearense. 

Apesar da pandemia do novo coronavírus, nenhuma frente de serviço foi paralisada. Em nota, o MDR garantiu que foram adotadas todas as medidas preventivas recomendadas pelo Ministério da Saúde. Também estão sendo realizadas palestras para reforçar as ações educativas e de orientação aos trabalhadores. 

Contudo, a médica infectologista Erica Ferreira alerta que manter os trabalhos numa obra como esta é preocupante. “Se fosse uma pessoa operando apenas uma máquina, mas é difícil ter controle”. Assim como aconteceu com a indústria e o comércio, a médica acredita que a obra deveria ser paralisada. “Quem vai higienizar um trator? O sol diminui a contaminação, mas não de forma drástica. O vírus se mantém 24 horas em ferro, ou seja, a contaminação acontece no intervalo de oito horas de trabalho”, explica. 

Para a infectologista, o avanço do vírus tem que ser contido agora, “porque no Brasil está explodindo (os casos) em relação a outros países”, lembrando que o Estado já tem contaminação comunitária. A


AÇÕES DE SEGURANÇA 
SEGUNDO A SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE DO PERNAMBUCO (SES), ATÉ A ÚLTIMA SEXTA-FEIRA (20), FORAM CONTABILIZADOS 31 CASOS DE COVID-19. PORÉM, APENAS UM NO INTERIOR DO ESTADO, EM BELO JARDIM. EM SALGUEIRO, ONDE HÁ UM CANTEIRO DE OBRAS DO PISF, NÃO HÁ NENHUM CASO SUSPEITO. JÁ NO SUL DO CEARÁ, EM JUAZEIRO DO NORTE, UMA PACIENTE FOI CONFIRMADA COM O NOVO CORONAVÍRUS. NO ÚLTIMO BOLETIM DA SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DO CEARÁ , OUTROS SETE SÃO INVESTIGADOS. 

O PRESIDENTE DO SINDICATO DOS TRABALHADORES DAS INDÚSTRIAS DE CONSTRUÇÃO DE ESTRADAS, PAVIMENTAÇÃO E OBRAS DE TERRAPLANAGEM NO ESTADO DE PERNAMBUCO (SINTEPAV-PE), ALDO AMARAL, EXPLICOU QUE ATÉ ENTÃO NÃO HAVIA NENHUMA DETERMINAÇÃO DO GOVERNO PERNAMBUCANO PARA PARALISAR AS OBRAS. NO ENTANTO, ACREDITA QUE ISSO DEVE ACONTECER HOJE (23). “A GENTE VAI ACOMPANHAR A PARTIR DESTA SEMANA. SE ESTIVER FUNCIONANDO, ENTRAREMOS EM CONTATO COM A EMPRESA E O MINISTÉRIO”, GARANTIU. 

SE SOMADOS OS EIXOS NORTE E LESTE DA TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO E SEUS RAMAIS, A SINTEPAV-PE POSSUI 900 ASSOCIADOS, “MAS A GENTE TEM QUE ATUAR POR TODA CATEGORIA”, REFORÇA. PREOCUPADO COM A SAÚDE DOS OPERÁRIOS E SEUS FAMILIARES, O SINDICALISTA ADMITE QUE ALGUNS TÊM MEDO DE PERDER O EMPREGO, MAS SABEM DA NECESSIDADE DE PARAR. “SE ISSO NÃO ACONTECER, VAMOS ENTRAR COM MEDIDA (JURÍDICA)”, DIZ.                        (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.