Header Ads

"Quarentena" não impacta no número de assassinatos no Ceará


O decreto governamental que restringiu a circulação de pessoas, para evitar a propagação do novo coronavírus, não tem até aqui impactado no número de assassinatos no Estado. 

Após a publicação na quinta-feira, 19, o primeiro dia em que o decreto passou a vigorar, a sexta-feira, 20, registrou 12 Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs), conforme dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Já no sábado, 21, dia mais recente com estatísticas disponíveis, foram 11 CVLIs. As estatísticas são parciais e podem vir a ser alteradas. 

Os números estão dentro da média do registrado neste mês de março, que já contabilizou 247 assassinatos até 21. Até o dia do decreto, foram registrados 223 CVLIs, o que equivale a uma média de 11,7 assassinatos por dia. Em todo o ano, o Ceará já registrou 968 homicídios, média diária de 11,9 homicídios. 

Entre os crimes registrados no período está o latrocínio que vitimou o ex-vereador de Forquilha, Sérgio Ricardo Rodrigues, fato ocorrido em Itapajé. Dois suspeitos do crime foram presos: Davi Martins de Oliveira e Italo Alves Girão. Conforme a SSPDS, os dois confessaram o crime. O motivo do crime seria uma dívida que Davi contraíra com a vítima. Sérgio foi reportado como desaparecido na sexta-feira e teve o corpo encontrado no sábado. O corpo havia sido ocultado em uma cova rasa fechada com cimento. Sérgio foi reportado como desaparecido na sexta-feira e teve o corpo encontrado no sábado. 

Mesmo sem ter chegado ao fim, março deste ano já registra mais assassinatos que março do ano passado. Em 2019, foram 190 CVLIs. Contando apenas até 21 de março, o aumento é de 91,4%. Com isso, este é o terceiro mês consecutivo a registrar aumento no número de CVLIs.                   (O Povo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.