Header Ads

Salve, meu padrinho Cícero! Há 176 anos nascia o patriarca dos romeiros

FOTO: Gustavo Pellizzon
A pandemia do novo coronavírus não permitiu a presença física dos romeiros, devotos e afilhados do Padre Cícero Romão Batista, cujo nascimento é celebrado nesta terça-feira, dia 24 de março. 

Mas, ao amanhecer desse festivo dia, na Capela de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Juazeiro do Norte, o pároco e reitor da Basílica Santuário Nossa Senhora das Dores, Padre Cícero José da Silva, elevou a Deus o sacrifício de louvor, em comunhão de orações e de sentimentos com todos aqueles que têm o patriarca do Nordeste como fiel intercessor. 


FOTOS: Rozelia Costa
“Somos chamados, neste dia, a agradecer todos os ensinamentos e tudo àquilo que ele nos deixa até hoje como ensinamento de vida. A nossa gratidão a Deus por ele ter vivido nesta cidade e pela sua vivência pastoral que nos ensinou a ser obedientes a Deus”, disse Padre Cícero José. 

Há 176 anos, na cidade de Crato, nascera Cícero Romão Batista. Ordenado sacerdote, chegara ao povoado do “Joazeiro”, aos 28 anos, para guiar o povo na fé. Os tempos eram difíceis, a seca ameaçava e não havia assistência das autoridades políticas. 



Padre Cícero ouvia os problemas e apontava caminhos para resolvê-los; dava conselhos: "Quem matou não mate mais, quem roubou não roube mais"; incentivava os trabalhos e empreendimentos: "Em cada casa um oratório, em cada quintal uma oficina" e consolava nas tribulações: "Deus nunca deixou trabalho sem recompensa, nem lágrima sem consolação". Por causa das virtudes e do zelo pastoral, passou a ser tratado de forma mais próxima, familiar: "meu padrinho". O carinho era correspondido: “Meus amiguinhos”. 

O povoado cresceu, virou cidade, e mesmo após sua partida, o “padrinho” não abandonou o rebanho: "Do Céu, estarei pedindo por vocês". 

"Ele marcou e marca a fé do nordestino, do brasileiro e de outros espalhados pelo mundo. É exemplo de bom cidadão e cristão. Por isso, hoje, o homenageamos e pedimos, sem cessar, a sua intercessão. A vida dele, testemunho e obediência nos dão força para perseverarmos, principalmente neste tempo de pandemia", considerou Padre Cicero José. Ele aproveitou a ocasião para fazer um convite especial, como gesto de gratidão e de unidade: às seis da noite, em casa, junto à família, acender uma vela em ação de graças ao nascimento do querido padrinho.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.