Header Ads

Mais um município do Cariri tem caso confirmado de coronavírus nesta segunda (06); Ceará ultrapassa mil casos e registra 31 mortes

Lavras da Mangabeira
Em nova atualização às 16h45 desta segunda-feira (06), o registro de 31 mortes em decorrência do novo coronavírus foi divulgado pela plataforma IntegraSUS da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), além de 1.023 infectados. Mais cedo, às 13h55, o número de óbitos era de 29, enquanto havia 1.013 diagnósticos positivos para a Covid-19.  

Esta segunda-feira marca a data em que o estado atingiu mais de mil pessoas, pouco menos de um mês após a primeira transmissão do novo coronavírus no estado. A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirmou os três primeiros casos da doença no dia 15 de março.

Dentre os novos casos registrados nesta segunda está o de Lavras da Mangabeira. Segundo o IntegraSUS, a paciente tem entre 60 e 64 anos.

Na região do Cariri, além de Lavras da Mangabeira, também existem casos confirmados em Juazeiro do Norte (3 casos), Farias Brito (1) e Mauriti (1).

De acordo com a plataforma da Sesa, 35 cidades cearenses registraram casos confirmados do novo coronavírus. Fortaleza concentra a maior parte dos casos, com 925 infectados e 24 óbitos. 

Também registram mortes os municípios de Eusébio, Farias Brito, Iguatu, Jaguaribe, Maracanaú, Santa Quitéria e Tianguá, sendo uma em cada. 

Os municípios que já apresentam manifestações da Covid-19 são: Aquiraz (13); Caucaia (11); Sobral (10); Horizonte (7); Maracanaú (5); Quixadá (4); Juazeiro do Norte (3); Icó (3); Maranguape (3); Jaguaribe (2); Eusébio (2); Iguatu (2) ; Limoeiro do Norte (1) ; Novo Oriente (2) ; Amontada (1); Beberibe (1); Catarina (1); Crateús (1) ; Farias Brito (1); Fortim (1); Groaíras (1) ; Guaraciaba do Norte (1) ; Ipaporanga (1); Ipueiras (1); Itapipoca (1); Lavras da Mangabeira (1); Mauriti (1); Pindoretama (1); Santa Quitéria (1); Quixeramobim (1) ; Santa Quitéria (1); Senador Pompeu (1); Tianguá (1) e Pedra Branca (1). 

A primeira morte por coronavírus no estado foi registrada no dia 26 de março; a vítima era um idoso de 72 anos com diabetes controlada. O primeiro caso de transmissão comunitária de Covid-19 no dia 20 de março, estágio onde cearenses transmitem a doença dentro do estado e não há como saber a origem do contágio. 

Uma pesquisa da Rede CoVida, iniciativa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e da Universidade Federal da Bahia (UFBA), indica que o Ceará deve ser o primeiro estado brasileiro a atingir o pico de infecções da Covid-19, no dia 25 de abril. o relatório também estima que o estado deve superar 3 mil pacientes ainda nesta semana, ultrapassando o Rio de Janeiro em número de casos. 

No boletim da Rede CoVida consta que o Ceará deve alcançar o número de 3.053 pessoas infectadas pelo novo coronavírus, ultrapassando o Rio de Janeiro (2.887) e ficando atrás apenas de São Paulo (11.684), nesta quarta-feira (8).      (Gazeta do Cariri / Com informações do G1 CE)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.