Header Ads

Primeiro grande reservatório do Ceará a sangrar, açude Araras não atingia 100% do volume desde 2011

Açude Araras é o quarto maior reservatório cearense e primeiro dos grandes a sangrar em 2020. FOTO: Mateus Ferreira
Os primeiros meses da quadra chuvosa estão trazendo bons frutos à reserva hídrica dos açudes cearenses. Dos 155 monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), 39 já excederam a capacidade, situação que não se repete desde agosto de 2009. Água que vem chegando, também, às principais bacias hidrográficas e aos principais reservatórios cearenses. Com isso, os quatro maiores açudes ganharam recarga e, atualmente, três das 12 bacias estão com volume acima de 80%. 

Prova dos bons aportes, o reservatório Paulo Sarasate, conhecido popularmente como Araras, iniciou a sangria na manhã desta quinta-feira (23), se tornando o primeiro dos quatro maiores açudes cearenses a sangrar. O reservatório está sobre o leito do rio Acaraú, entre os municípios de Varjota, Pires Ferreira, Hidrolândia e Santa Quitéria. Além do suprimento de água potável, o Araras, finalizado na década de 50, é fomento a atividades como pescado e agricultura irrigada e de vazante às cidades e povoados situados às suas margens. 

A última vez que isso aconteceu foi em 2011. De lá para cá, o reservatório sofreu constantes baixas, até retomar a recarga. Nos anos de 2016 e 2017, o Araras chegou a marcar menos de 5% da capacidade. Com a quadra chuvosa do ano passado, no entanto, a situação vem mudando. Hoje, o reservatório acumula 859,53 mm, segundo portal hidrológico da Cogerh, e concentra uma recarga importante para a Bacia do Acaraú, que conta com 88,98% da capacidade. 

Reservatórios 
As boas chuvas fizeram com que os maiores açudes apresentassem melhora hídrica este ano. O Castanhão, principal reservatório a abastecer a Grande Fortaleza, recebeu a maior recarga desde 2011 e acumula 13,31% da capacidade máxima. Já o Orós, segundo maior, já soma 20,93% de volume. Dentre eles, o menor percentual é o observado no Banabuiú, terceiro maior açude do Ceará, que acumula 8,7% do volume. Apesar disso, quem depende deste recurso está animado com a quadra chuvosa. 

Para o produtor rural Aurelino de Oliveira, que trabalha na produção agrícola e pecuária leiteira em Caiçarinha, em Banabuiú, as chuvas regulares são animadoras. “Tem nos ajudado bastante para a melhoria dos pastos e a forragem está no ponto de silagem. Os açudes de pequeno porte estão quase cheios e o açude Arrojado Lisboa (Banabuiú) tem pegado um volume bom de água para facilitar o plantio no verão. A água que ajuda no plantio é do açude Arrojado Lisboa, já que plantamos a margem do mesmo. Os açudes de pequeno porte servem para o animal beber”. 

As bacias com maior conforto hídrico são a do Litoral (98,38%), que abastece a Região Metropolitana de Fortaleza, Coreaú (97,96%) e Acaraú (89,09%), onde está localizado o Araras. Apesar disso, 55 açudes estão com volume abaixo de 30% e o Madeiro, na cidade de Pereiro, na Bacia do Médio Jaguaribe, segue em volume morto. 

Chuvas 
Após uma queda no volume pluviométrico no início do mês, o Estado voltou a registrar boas precipitações esta semana, situação que traz alívio e preocupação. Ontem (23), o município de Pentecoste registrou a segunda maior chuva do Ceará, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), com 105,6 milímetros. A forte chuva deixou moradores desabrigados. Na madrugada de hoje, ocorreu um deslizamento de terra na CE-253, entre as cidades de Caridade e Guaramiranga, por conta das intensas chuvas que atingiram a região do Maciço do Baturité. 

Já entre às 7 horas de ontem e 7 horas de hoje, a Funceme registrou precipitações em mais de 140 cidades, com destaque para Aquiraz (170 mm), Acaraú (125 mm) e Pindoretama (108.0 mm). Os municípios de Ibiapina (81.5 mm), Fortaleza (81 mm) e Uruoca (79 mm) fecham a lista das cinco maiores chuvas das últimas 24 horas. Com isso, além do Araras, os açudes Frios e Patos, que excederam a capacidade esta semana, e o açude Sucesso, que retornou a sangrar, são consequência das boas precipitações observadas nos últimos dias. 

Para hoje, a Funceme prevê predomínio de nebulosidade variável em todas as regiões com chuva isolada no Sertão Central e Inhamuns e na região Jaguaribana. Nas demais regiões, eventos de chuva. A situação deve se manter até amanhã, acrescentando chuva isolada no no Cariri. Já para domingo, a previsão é de nebulosidade variável em todas as regiões com eventos de chuva na faixa litorânea e na Ibiapaba. Nas demais regiões, há possibilidade de chuva, conforme a Funceme.                   (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.