Header Ads

Camilo Santana diz que saída de Teich traz insegurança e preocupação ao País


O governador Camilo Santana afirmou na tarde desta sexta-feira (15) que  a saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde gera insegurança e preocupação no País. Teich deixou a Pasta antes de completar um mês no cargo. 

"A saída do segundo ministro da Saúde em menos de um mês traz enorme insegurança e preocupação. É inadmissível que, diante da gravíssima crise sanitária que vivemos, o foco do Governo Federal continue sendo em torno de discussões políticas e ideológicas. Isso é uma afronta ao país" escreveu Camilo em uma rede social. 

Mais cedo, o governador havia criticado a condução da crise pelo governo federal. "Temos procurado conversar com o ministro, mas é preciso ações mais enérgicas na área da Saúde por parte da União", disse em entrevista à Globonews. 

REPERCUSSÃO NO MEIO POLÍTICO 
Nas redes sociais, a saída do agora ex-ministro foi comentada no meio político de todo o Brasil. Logo após o anúncio, o médico que acompanhou a pandemia desde o início e foi trocado do posto por Teich, Luiz Henrique Mandetta, postou em sua conta no Twitter uma mensagem com "Força, SUS".

O deputado federal André Figueiredo (PDT-CE) compartilhou sua indignação em publicação no Twitter. "Em plena pandemia, iremos para o terceiro ministro da Saúde. Infelizmente, isso só acontece no Brasil. Que Deus proteja nosso povo!", escreveu. 

Instabilidade na pandemia 
Nelson Teich é o segundo ministro da Saúde a deixar o cargo no meio da pandemia de coronavírus. Sua exoneração ocorre um dia após o Brasil registrar 844 mortes em apenas um dia, alcançando o segundo lugar no ranking de países com mais vítimas fatais da Covid-19.                     (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.