Header Ads

Crato confirma primeira morte por coronavírus; município tem 27 confirmações

FOTO: Antonio Rodrigues
Por Redação Gazeta do Cariri

O município do Crato teve a primeira morte por Covid-19 confirmada na noite deste domingo (17). A informação foi divulgada através de live nas redes sociais da prefeitura na manhã desta segunda-feira (18), com as participações do prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil, o vice-prefeito, André Barreto, a secretária de Saúde, Marina Feitosa e o procurador adjunto, Rennan Xenofonte.

A paciente tinha 83 anos e foi a óbito no último dia 08 de maio, no Hospital São Francisco de Assis. Ela residia em Maracanaú, na Região Metropolitana de Fortaleza, e foi trazida para o Crato por familiares, tendo dado entrada no dia 07 na unidade hospitalar cratense, com suspeita da doença, quando foi coletado o material para a realização de exame. 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a mulher possuía comorbidades, como hipertensão arterial e doenças cardiovasculares.

Conforme Zé Ailton, devido o exame ter sido realizado em Crato, bem como a ocorrência da morte, o caso entra para as estatísticas do município.

Atualmente o Crato tem 66 casos suspeitos e 27 confirmações, sendo 11 curados e 1 óbito. Neste domingo, o boletim diário da Secretaria Municipal de Saúde divulgou que eram 25 confirmações, mas pouco tempo depois, a pasta recebeu o resultado de mais dois exames do Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN), que foram confirmados para a infecção.

No último dia 14, a gestão regulamentou, via decreto, as atividades não essenciais no município, que agora funcionam apenas via delivery. Além disso, barreiras sanitárias estão em atividade nas principais entradas da cidade. Fonte: Site Gazeta do Cariri

2 comentários:

  1. Eu sempre me pergunto: VEIO A ÓBITO,OU FOI A ÓBITO? Porque veio é de quem vem,e foi é de quem vai... Ou seja se foi...qual seria o certo VEIO OU FOI A ÓBITO????

    ResponderExcluir
  2. O correto é "Foi a óbito ".O professor já responde que o correto é “ele foi a óbito”. Germano cita parte da obra “Corrija-se”, do professor Sacconi, na qual ele explica: “andam dizendo e escrevendo que a vítima ou o paciente ‘veio’ a óbito, quando, na realidade, uma vítima ou um paciente infeliz vai a óbito. É o verbo ir que se usa nesse caso, e não ‘vir’. Heureca!”.

    Para acessar as Dicas do Professor Germano, acesse a página interna do Poder Judiciário

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.