Header Ads

Incidência de Covid-19 no Ceará é maior entre pessoas de 35 a 39 anos

FOTO: Camila Lima
Pessoas entre 35 e 39 anos têm o maior número confirmações de Covid-19 no Ceará até o momento, quando, conforme a última atualização do IntegraSUS plataforma da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), às 17h30min de sábado (16), havia 23.795 casos confirmados da doença. A distribuição das confirmações, disponível no IntegraSUS - que contabiliza intervalos de 4 em 4 anos - aponta que, do total de casos, 2.650 foram em homens e mulheres desta faixa etária. 

As mulheres que têm entre 35 e 39 foram as que mais tiveram confirmação da doença no Estado. Já são 1.451 casos. O segundo intervalo etário que mais registrou casos no Ceará foi de 30 a 34 anos, com 2.444 confirmações da Covid-19. Em seguida, a terceira maior incidência é em pessoas que têm entre 40 e 44 anos, com 2.310 ocorrências. 

Já os idosos, no recorte feito em intervalos de 4 em 4 anos, os de 60 a 64 tiveram 1590 confirmações, de 65 a 69 (1.268), 70 a 74 anos (1.137), 75 a 79 anos (862) e 80 anos ou mais (1.543). 

Dentre todos os grupos etários, divididos em nesses intervalos, as crianças entre 5 e 9 anos são as que menos têm confirmações da doença, com 120 casos. Se somados todas as crianças e adolescentes (0 a 19 anos) que foram confirmados com Covid-19 até o momento no Estado, o total é 997 pessoas. Esse quantitativo de várias idades somadas é inferior ao total de casos registrado somente na faixa predominante entre os adultos (pessoas de 35 a 39 anos). 

Conforme a última atualização do IntegraSUS, outros 36.786 casos de coronavírus estão em investigação no Estado e, até o momento da última atualização, 60.083 testes foram realizados para detecção da doença no Ceará. 

Distribuição 
O Estado registrou 1.614 mortes provocadas pela doença. Com isso, a taxa de letalidade no Estado é de 6,8% mesmo índice nacional, conforme a última atualização do Ministério da Saúde. Os números apresentados pela Secretaria da Saúde fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente. 

No Ceará, dos 184 municípios, somente nove, Altaneira, Baixio, Granjeiro, Jatí, Penaforte, Pires Ferreira, Saboeiro, Tarrafas e Umari não tiveram casos confirmados da doença e 11 municípios têm apenas uma ocorrência registrada até agora. São eles: Abaiara, Antonina do Norte, Ararendá, Assaré, Croatá, Jardim, Martinópole, Pacujá, Pires Ferreira, Potengi e Salitre. 

Na outra ponta, Fortaleza segue registrando uma rápida transmissão da doença. Já são 15.162 casos confirmados. Com isso, a proporção é que a cada 10 pessoas contaminadas por Covid-19 no Ceará, seis residem na Capital. Na sequência das cidades que mais registram casos estão: Caucaia (872), Sobral (538), Maracanaú (521), Itapipoca (442) e Eusébio (394). 

A dinâmica de disseminação da doença foi abordada pelo secretário da Saúde, Carlos Roberto Martins, Dr. Cabeto, sexta-feira (15). O gestor enfatizou que todas cidades devem colaborar para que a transmissão do coronavírus seja contida. "Nós temos a epidemia evoluindo para regiões próximas a cidades do interior. Regiões que vão até Sobral e vão descendo para o Sertão Central, na região de Quixadá e Quixeramobim. A restrição mais rígida em Fortaleza foi justamente para retardar essa descida para o interior".                                  (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.