Header Ads

Médicos aderem a novo tratamento para Covid-19 nos postos de saúde em Fortaleza

O tratamento foi recomendado para as unidades
de Atenção Primária. FOTO: José Leomar
Um novo tratamento para potenciais casos de Covid-19 atendidos em postos de saúde de Fortaleza vem sendo usado por médicos, de acordo com o prefeito Roberto Cláudio. A terapia combina o uso precoce do corticoide prednisona e do antibiótico azitromicina em pacientes a partir do quinto dia de sintomas - e que não precisem ser internados.

Para atestar a adesão, durante uma live transmitida pelo Facebook na tarde desta sexta-feira (15), o prefeito mostrou, através de gráficos, um aumento no número de comprimidos dispensados em farmácias dos postos de saúde da Capital. Entre os dias 20 e 24 de abril, antes da recomendação da terapia, a média de consumo de prednisona era de 31.215 comprimidos. Na última semana, a média aumentou para 117.841 compridos. 

Já no caso da azitromicina, o uso em farmácias dos postos de saúde era de 48.667 comprimidos, no mesmo período. A quantidade evoluiu para 197.364 comprimidos dispensados entre os dias 11 e 15 de maio. "Foram quase 200 mil, numa demonstração clara da adesão dos profissionais médicos", diz Roberto Cláudio.

O tratamento foi recomendado pela Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), nas unidades de atenção primária. "É muito mais para uso em casa. Muitos pacientes são diagnosticados com quadro gripal sugestivo de Covid-19, que estavam saturando bem, não tinham nenhuma indicação de internação, e muitas vezes em casa evoluíram rapidamente para um quadro mais grave, que demandava uma ida à UPA, às vezes já com critério de UTI", detalhou o prefeito. 

A expectativa, segundo o gestor, é de que a nova terapia possa mudar o percurso e o agravamento de alguns casos. A evolução dos pacientes medicados será acompanhada pelos profissionais da saúde. 

Ainda durante a live, Roberto Cláudio informou que Fortaleza terá 12 postos de saúde abertos durante o fim de semana, de 8h às 17h.                  (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.