Header Ads

Secretaria Municipal da Saúde confirma tendência de estabilidade nos casos de Covid-19 em Fortaleza


Como já adiantado pelo prefeito Roberto Cláudio ao longo desta semana, o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) divulgado na noite desta sexta-feira (29) confirma uma "discreta desaceleração" na curva epidêmica dos casos positivos de Covid-19 em Fortaleza, a partir do dia 10 de maio. 

A tendência de queda no número diário de diagnósticos "não mais parece confirmar uma curva epidêmica ascendente". Contudo, o documento sugere que  "essa aparente tendência de estabilidade ou de leve declínio nos casos novos ainda não é definitiva", em virtude do retardo das notificações.

O boletim indica ainda que as mortes causadas pelo novo coronavírus a cada 24 horas ganharam velocidade entre a segunda quinzena de abril e os dez primeiros dias de maio. Desde então, os óbitos diários registraram queda, o que gerou uma inflexão na curva. 

"É possível observar uma tendência inversa, de lento 'achatamento' da curva, que reflete uma estabilização ou discreta redução dos eventos fatais registrados diariamente". 

Perfil 
A análise da SMS concluiu que o grupo etário mais acometido pela doença a Capital é o de pacientes com 40 a 59 anos. Eles respondem por 35% dos diagnósticos positivos. Por outro lado, a faixa de idade com alta prevalência de óbitos é a de 60 a 79 anos, que corresponde a 46% dos casos. A maioria das mortes é de homens (57%). 

Atualmente, dos 121 bairros de Fortaleza, apenas o De Lourdes, não possui anotações de óbitos. A Regional I "mostra uma tendência de concentração de mortes", além de bairros da Regional III que fazem divisa com Caucaia e nos aglomerados da Regional II, como (Meireles-Aldeota, Vicente Pinzon-Cais do Porto e São João do Tauape e Grande Lagamar.                       (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.