Header Ads

Em primeiro dia de 'lockdown', feira de fogos e lojas são flagradas funcionando em Juazeiro do Norte

Mesmo com proibição por decreto, feira de fogos foi aberta nesta segunda-feira (22). FOTO: Lorena Tavares
Por determinação do governo do Estado, Juazeiro do Norte — maior cidade do Interior — entrou em regime de isolamento social rígido nesta segunda-feira (22). Entre outras ações, foi suspensa a fase de transição econômica na qual a cidade estava inserida, além de haver um aumento da fiscalização e do controle da circulação de pessoas. A medida segue até o próximo domingo (28). No entanto, hoje, algumas lojas foram flagradas funcionando, assim como a tradicional feira de fogos do Município.

O decreto se deu pela velocidade que os casos da Covid-19 aumentaram na terra do Padre Cícero. Em 1º de junho, eram 390 casos, agora, são 1.650 confirmados e 59 óbitos, um aumento de quase 323% nos casos em apenas 22 dias. Ainda há 37 pessoas que aguardam os resultados dos exames. Neste mês de junho, há um aumento médio de 60 casos por dia, enquanto em maio, era de apenas 12/dia. 

Fiscalização
Hoje pela manhã, agentes da Vigilância Sanitária flagraram uma loja de materiais de construção aberta na Rua São Pedro, no Centro da cidade, contrariando o decreto. Rapidamente, ela foi fechada. O trabalho segue nos três turnos. 

Além disso, a tradicional Feira de Fogos foi flagrada em pleno funcionamento no bairro Limoeiro, mesmo estando proibido seu funcionamento. Este comércio chega a movimentar em média 30 comerciantes e R$ 400 mil na economia local. Segundo os feirantes, que não quiseram gravar entrevista, o grupo quer permanecer no local até amanhã (23).

Nossa equipe de reportagem procurou Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos de Juazeiro do Norte (Semasp), que, por meio de sua assessoria de comunicação, informou que a feira será fechada, mas haverá uma reunião para definir se isso acontecerá ainda hoje ou amanhã (23). A partir da quarta-feira (24), foram vetadas a adoção de fogueiras e uso de fogos de artifício, práticas agravam o quadro clínico de pacientes com Covid-19. 

Nas ruas da cidade, o movimento de veículos teve pouca redução e o fluxo de pessoas, sobretudo próximo aos mercados, como o do Pirajá, segue acima do ideal para o isolamento restritivo. 

A nova regulamentação autoriza o funcionamento apenas serviços considerados essenciais, mas reforça algumas exigências. Estabelecimentos como bancos, supermercados e farmácias devem garantir a distância mínima de dois metros entre os clientes, devendo também os supermercados controlar, obrigatoriamente, o fluxo de entrada para que a permanência no interior do local não exceda a 30% da capacidade.

A Vigilância Sanitária continuará atuando na fiscalização desses locais, em parceria com a Polícia Militar. Os bancos permanecem atendendo no regime de horários pré-estabelecidos por grupos. Haverá ainda a fiscalização sanitária da Secretaria da Saúde (Sesau) nesses locais, organizando distanciamento correto nas filas e limitando o acesso aos caixas eletrônicos. 

Outra mudança será o fechamento dos mercados públicos e feiras, que acontecerá a partir da quarta-feira (24) para limpeza e desinfecção dos espaços. 

Os moradores poderão sair de casa para compra de alimentos e medicamentos, atendimento na saúde ou trabalho em serviços liberados. Quanto às atividades classificadas como não essenciais, deverão operar apenas com serviços de entrega e em horários específicos, sendo vedado o trabalho interno.

Restrição 
Além disso, as barreiras sanitárias voltam a ser realizadas nos limites com Crato, Barbalha, Missão Velha e Caririaçu, em todos os dias da semana, das 6h às 18h, com o objetivo de controlar o fluxo de circulação de pessoas entre os municípios. Este trabalho será realizado pela Polícia Militar, com o apoio da Sesau. 

O procurador-geral do Município, Micael François, reforça que todas as cidades que passaram por isolamento mais rígido tiveram um controle maior da circulação de pessoas, entrada e saída da cidade. 

“Aqui será do mesmo jeito. Haverá um maior rigor, com blitz formadas pela Polícia Militar, controlando o acesso nas rodovias. Da mesma forma, teremos uma atuação do Demutran, fazendo maior controle de circulação de veículos dentro da cidade”, explica. 

No Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes e no Teminal Rodoviário será feita a triagem e avaliação das condições de saúde de todos os passageiros que embarcam e desembarcam no Município. 

Segundo a secretária de Saúde de Juazeiro do Norte, Glauciane Torres, o Município já vinha tomando medidas desde o início da pandemia, como a interdição de locais públicos, controle e fiscalização de áreas que geram aglomeração, ronda em três turnos da Vigilância Sanitária e triagem dos passageiros. “Mesmo sendo uma cidade notabilizada pelo turismo religioso, não recebemos romeiros desde março”, pontua. 

Além disso, reforça que foram entregues mais 32 leitos na Unidade Covid instalada na UPA Lagoa Seca. “Nos próximos dias, será aberto o Hospital de Campanha com mais 80 leitos. Também ampliamos a testagem”, ressalta a secretária. De acordo com Sesau, 2% da população já foi testada. “Isso traz um retrato fiel e mais clareza nas ações que devemos tomar”, acredita. 

“Contamos agora com o apoio da população Se fizermos nossa parte, estaremos saindo dessa fase e comemorando não só a redução de casos e sobretudo de óbitos. Cada vida perdida para nós é um momento de tristeza”, afirma Glauciane.                        (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.