Header Ads

Julgamento do presidente do Barbalha é adiado para esta terça (23) após mais de seis horas de sessão


O julgamento do presidente do Barbalha, Lúcio Barão, teve início às 14 horas desta segunda-feira, 22, e foi adiado para as 14 horas desta terça-feira, 23, após mais de seis horas de sessão. O dirigente é denunciado pela Procuradoria da Justiça Desportiva por suspeita de lavagem de dinheiro, desvio de verba do clube e fraude em aposta.

A Primeira Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol do Estado (TJDF-CE) decidiu adiar a sessão por volta das 20h30min. Neste primeiro dia de julgamento, foram ouvidas quatro testemunhas solicitadas pela Procuradoria.

Além de Lúcio Barão, serão julgados o tesoureiro e o membro do Conselho do Barbalha, Gilson Alves Feitosa e Cícero Nacélio dos Santos, respectivamente. A procuradoria defende condenação nas penas máximas e o banimento do presidente do Barbalha.

Nesta terça, dando continuidade ao julgamento, os procuradores e os advogados dos réus terão a oportunidade de fazer as sustentações orais de acusação e defesa. Na sequência, a Primeira Comissão Disciplinar do TJDF, formado por cinco auditores, votará sobre a condenação.

Desde o início da investigação, Lúcio Barão nega qualquer irregularidade cometida em seu mandato no clube. Ele está afastado preliminarmente desde o dia 25 de maio após o presidente do TJDF, Tiago Albano, acatar pedido da Procuradoria de instauração de inquérito e afastamento do dirigente do cargo. Na última quinta-feira, 18, a Comissão de Ética da CBF decidiu afastar Lúcio Barão por mais 60 dias.              

(Fonte: Jornal O Povo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.