Header Ads

Abrigo em Juazeiro vive surto de coronavírus com 49 idosos contaminados e dois óbitos

FOTO: Guto Vital
Em 6 de julho, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) realizou uma inspeção remota no Albergue Sagrada Família, em Juazeiro do Norte. Durante a inspeção, o órgão constatou que oito idosos que haviam testado positivo para Covid-19 no dia 1º do mesmo mês ainda não haviam sido transferidos para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) pela Secretaria de Saúde (Sesau).

Nesta quarta-feira (29), a Prefeitura de Juazeiro do Norte informou que a Sesau montou uma equipe de monitoramento permanente específica para acompanhar casos de Covid-19 nesses estabelecimentos.

Surto de coronavírus
Segundo o diretor Carlos Josias, o Albergue Sagrada Família vive um surto de coronavírus.

Dos 64 idosos, 49 foram contaminados e dois morreram. “A Covid é de uma contaminação muito rápida e difícil de ser controlada, a gente tem tomado todas as medidas exigidas […], mesmo assim a gente não tá conseguindo conter o vírus”, contou.

O diretor diz que os profissionais de saúde infectados foram afastados. Isso dificulta que haja uma atenção regular à comunidade.

De acordo com o IntegraSUS, cerca de 251 profissionais de saúde testaram positivo para Covid-19 em Juazeiro do Norte. “Por isso aumentou a disseminação do vírus e chegou ao albergue de forma tão violenta”, pondera Carlos Josias.

Desde o início da pandemia os idosos do abrigo só foram testados duas vezes. A primeira vez no dia 1º de julho, com 8 positivos, e a segunda vez no dia 27, com 41 positivos. O segundo teste ocorreu um dia após uma das idosas do abrigo falecer por Covid-19. Outro óbito também foi registrado na instituição, de um idoso que havia sido diagnosticado no dia 1º, que estava recuperado da doença, mas sofreu uma parada cardíaca.

“A gente tá sem chão, foi um abalo muito grande pra gente. Tem hora que me falta até palavras. A cabeça da gente tá a mil…”, desabafou o diretor do Albergue.

Dificuldades
“O acompanhamento é um pouco difícil”, conta Carlos. As remarcações das visitas são constantes e ele acredita que esse é um dos fatores para o vírus ter disseminado de forma “tão violenta” no Albergue Sagrada Família.

Ontem (29) dois idosos foram levados de carro para a UPA Lagoa Seca.  “Logo em seguida queriam dar alta a eles, mas a gente disse que não trazia de volta porque eles precisavam de oxigênio”, contou Carlos.

Os idosos foram então encaminhados para o Hospital Regional, onde seguem internados.

Atualmente, o Albergue Sagrada Família está dividido em duas alas. Alguns quartos são ocupados apenas por idosos que estão com Covid-19 e os outros quartos são ocupados apenas por aqueles que testaram negativo para a doença. A equipe de cuidadores foi dividida em duas também, para que não haja risco de algum idoso ser contaminado.

(Fonte: Site Miséria)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.