Header Ads

Banda caririense participa do portal Cultura Dendicasa criado pela Secult durante o período de pandemia

FOTO: Linaldo Pereira
Durante este período de pandemia a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), criou o Portal “Cultura Dendicasa”, que reúne conteúdos selecionados por meio de um edital, na iniciativa de disseminação da cultura no meio digital. Atuando de forma semelhante a uma plataforma de streaming, o site tem o objetivo de agregar, difundir e preservar a memória, bem como o patrimônio da cultura cearense em acervo on-line. 

No ato da inscrição, cada artista precisava escrever uma proposta do trabalho e enviar seu vídeo finalizado, que deveria ter sido feito durante a quarenta, entretanto, registos feitos antes dela também poderiam ser utilizados. Dessa forma, 400 trabalhos foram selecionados para compor esta plataforma virtual, contando com diferentes áreas, atividades formativas e obras que trabalhassem até mesmo um hibridismo de linguagens. 

A banda caririense, Corpo em Crise foi aceita no edital e isso serviu como impulso motivacional para os integrantes, que quando iriam se apresentar pela primeira vez em público, foram interrompidos pela pandemia. 

“Tem sido muito gratificante termos sido contemplados com um edital logo de cara, nos trás a sensação de que nossas músicas podem ser importantes pra outras pessoas e não apenas pra nós. Inclusive temos recebido um feedback muito positivo de quem assistiu o vídeo.”, conta Ailton Jesus, cantor e compositor do Corpo em Crise. 

Ao questioná-lo sobre como tem sido a experiência de divulgar a arte inteiramente pelo meio digital, Ailton fala que tem seus prós e contras. 

"A presença física é muito importante pra uma música que se propõe dançante mas também discursiva e por isso é uma pena não podermos estar num contato mais direto com as pessoas. Ao mesmo tempo, se perdemos em experiência coletiva de presença física, do show em si, o vídeo e a repercussão nas redes permite que quem assiste em sua própria casa experimente o projeto num âmbito individual, num ambiente diferente, num momento só seu. E aí a gente acaba falando com gente que assistiu assim que o vídeo foi postado, outros que só assistiram semanas depois e as mensagens chegam até nós por meios diferentes também que é o que queríamos com a publicação do ensaio: que as pessoas opinassem, criticassem, contribuíssem com a construção do projeto. Enfim, o trabalho mesmo no meio virtual reverbera", conta o vocalista da banda. 

Veja a primeira aparição do Corpo em Crise, que, devido a pandemia, ocorreu sem a presença do público:



(Fonte: Site Badalo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.