Header Ads

Captação de leite materno cai quase 20% na rede estadual durante a pandemia

FOTO: Thiago Freitas
Fundamental na garantia de segurança alimentar de recém-nascidos prematuros internados em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal da rede pública do Ceará, a captação de leite materno sofreu uma redução de 18,7% no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período de 2019. Até junho, foram captados apenas 1.756 litros nos quatro bancos de leite do Estado, enquanto, entre janeiro e junho de 2019, foram 2.160,1 litros - redução de 404,1 litros. 

As informações foram repassadas pela Secretaria da Saúde (Sesa) do Ceará, por meio de nota. No Estado, os bancos de leite ficam no Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral; e Hospital César Cals, Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e Hospital Infantil Albert Sabin, localizados em Fortaleza. 

Com estoques em baixa durante a pandemia de Covid-19, profissionais da linha de frente ressaltam a importância da doação, principalmente neste momento. “É um ato de solidariedade e ajuda a salvar vidas. Essas crianças dependem da solidariedade das mães que estão em casa saudáveis e com seus bebês saudáveis”, pontua Samara de Andrade, coordenadora do banco de leite do HRN. Neste mês, foram captados apenas 28,3 litros na unidade. 

“O ideal é ficarmos com 40 litros de leite mensais para atender a Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) do HRN, com 10 leitos”, ressalta. 

No Ceará, somente as quatro unidades com bancos de leite realizam a pasteurização do material doado e o controle de qualidade da doação até chegar aos recém-nascidos. Os municípios do interior que não possuem bancos enviam o material ao HRN ou a um dos hospitais de Fortaleza. Além disso, existem pontos de coleta que recebem a doações e encaminham aos bancos.

Captação, por unidade, nos primeiros semestres de 2020 e de 2019: 
Hospital Regional Norte: 125,6L (2020) e 102,7L (2019); 
Hospital César Cals: 907,8L (2020) e 788,6L (2019); 
Hospital Geral de Fortaleza: 383,6L (2020) e 536,6L (2019); 
Hospital Infantil Albert Sabin: 339L (2020) e 732,2L (2019). 

Total do Estado nos primeiros semestres: 
2020: 1.756 litros 
2019: 2.160,1 litros 

Coleta 
Para reforçar os bancos de leite, as unidades hospitalares disponibilizam, também, a opção de captação domiciliar. “A doadora entra em contato com o Banco de Leite Humano pelo whatsapp e recebe o link do pré-cadastro”, explica Andrade. “Orientamos sobre como realizar a coleta e armazenamento de leite humano de forma segura, em casa. Agendamos o dia da visita para passarmos para pegar o leite congelado e, neste momento, efetuamos o cadastro”. 

“Outra forma é a presencial. A doadora vai até o banco de leite humano do HRN e efetiva o cadastro de doação. Ela pode coletar no próprio banco ou levar os frascos para coletar em casa e, depois, agendar a visita domiciliar para pegarmos o leite”.

Na pandemia, a doação está acontecendo "de forma simples e segura", reforça a representante, contando com uma equipe exclusiva para captação na casa da doadora. 

É importante ressaltar que a doação é um ato voluntário de mulheres que estão amamentando e doam o excedente de leite para ser processado e distribuído a bebês hospitalizados, principalmente os prematuros ou que nasceram com baixo peso. Neste cenário, a Sesa também reforça a importância da doação de frascos, que serão usados no momento da coleta. 

Para doar leite materno ou doar frascos, entre em contato (Sesa): 
Hospital Geral Dr. César Cals (Fortaleza) - (85) 3101.5367 
Hospital Infantil Albert Sabin (Fortaleza) - 0800.2804169 
Hospital Geral de Fortaleza (Fortaleza) - (85) 3101.3335 
Hospital Regional Norte (Sobral) - (88) 3677.9467/ (88) 98883-4079 (WhatsApp) 

Pontos de coleta 
Hospital São Vicente de Paula (Barbalha) - (88) 3532-7100, ramal 278 
Maternidade Escola Assis Chateaubriand (Fortaleza) - (85) 3366-8509 
Hospital e Maternidade São Lucas (Juazeiro do Norte) - (88) 3511-4742 
Hospital Geral de Maracanaú (Maracanaú) - (85) 3521-5545 
Hospital Jesus Maria José (Quixadá) - (88) 3412-0681 

Frasco para guardar o leite 
Lave um frasco com tampa de plástico (importante retirar o rótulo e o papel de dentro da tampa); Coloque o material em uma panela; Coloque água na pandemia e deixe fervendo por 15 minutos a partir do início da fervura; Escorra o material sobre um pano limpo até secar; Feche o frasco sem tocar na parte interna da tampa.

Higiene e processo 
Lave as mãos e os braços até o cotovelo com bastante água e sabão; Lave as mamas apenas com água e, depois, se seque com uma toalha limpa; Procure um local confortável e limpo. Após isso, forre uma mesa para colocar o frasco e a tampa; Evite conversar durante a retirada do leite. 

Veja mais detalhes aqui.                  (Fonte: Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.