Header Ads

Durante isolamento social, hospital de Crato registra redução de acidentes domésticos com crianças


Com o isolamento social, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, as crianças ficam mais tempo em casa e, para fugir da ociosidade, passam boa parte do tempo brincando, com isso os pais devem ter cuidado e redobrar a atenção. De acordo com a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), a maioria das fraturas está relacionada às quedas no ambiente doméstico, afetando em maior proporção os membros superiores que são clavícula, punho, antebraço e cotovelo e inferiores, como perna, pé e tornozelo. 

Os ossos da criança apresentam diferenças em relação aos dos adultos e essas diferenças são importantes para determinar o tipo da lesão, o tratamento e o prognóstico em caso de fratura. Segundo o Manual de Orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), na infância e parte da adolescência, a maioria dos acidentes acontece no local de moradia da criança, podendo deixar sequelas para toda a vida. Ainda segundo o documento, acidentes representam hoje a principal causa de morte de crianças de um a 14 anos no Brasil. 

Segundo especialistas, até 90% dos acidentes em casa podem ser evitados com medidas simples de prevenção e proteção. 

O médico Ortopedista e Traumatologista do Hospital São Raimundo do Crato, Marcel Pita, dá algumas dessas orientações para evitar os temidos acidentes domésticos. 

De acordo com Marcel, nessa época de pandemia as crianças tendem a gastar bastante energia e os locais não são tão propícios para as brincadeiras, mesmo os que não precisam da supervisão de um adulto. 

“Tais brincadeiras podem acarretar lesões que podem vir a trazer complicações graves”, disse. 

Acidente doméstico não é só queda, sabia? 

*Para evitar queimaduras, o médico destaca que o álcool em gel deve ficar em locais protegidos e fora do alcance das crianças. 

*Os pais devem ainda proteger degraus e escadas para que os pequenos não subam ou desçam rapidamente vindo a cair e sofrer traumas. 

*Andar de bicicleta mesmo dentro de casa, no corredor, garagem ou quintal, assim como skate e patins também é perigoso; o pai, a mãe ou responsável deve estar sempre por perto! 

*Um acidente bem frequente é o afogamento, então é imprescindível colocar telas de proteção nas piscinas e ter atenção com os demais locais que acumulem água, além de proteger as tomadas e fios desencapados para que elas não possam sofrer acidentes decorrentes de descargas elétricas. 

*Importante os pais se colocarem, literalmente, no lugar dos filhos e engatinhem pelos cômodos da casa a fim de observar e detectar se há algum objeto que a criança possa pegar e sofrer lesões, ou pelo chão ou mesmo de fácil acesso, como tesouras, facas, canetas, entre outros. 

E se acontecer uma queda em casa com fratura, o ideal é chamar o SAMU e socorrer ao Hospital São Raimundo. O serviço de ortopedia e traumatologia funciona 24h com equipe de especialistas pronta a dar suporte necessário, desde consulta de avaliação à indicação dos exames e até mesmo cirurgias de urgência e emergência. Em tempos de pandemia, todas as medidas de segurança estão sendo seguidas para proteger os pacientes e colaboradores.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.