Header Ads

Em quatro meses, Governo do Ceará dobra número de leitos de UTI no Cariri

FOTO: Nívia Uchoa
O avanço da pandemia do coronavírus para o interior do Estado é respondido com investimentos do Governo do Ceará em prevenção e assistência à população. Ao longo dos últimos quatro meses, desde que os primeiros casos da Covid-19 foram registrados, a Região de Saúde do Cariri, por exemplo, mais que dobrou o número de unidades de terapia intensiva (UTIs). Ao todo, eram 129 leitos desse tipo para atender 45 municípios. Agora, a rede de saúde da região conta com 309 leitos. Dos 180 acrescentados, 15 são UTIs pediátricas. 

Somente o Hospital Regional do Cariri (HRC), localizado em Juazeiro do Norte, principal unidade para casos graves da Covid-19 e referência para os 45 municípios daquela região de saúde, saltou de 30 UTIs em março de 2020 para 138 leitos exclusivos de UTI para o tratamento da doença agora em julho. 

No Cariri estão três cidades com mais de 100 mil habitantes (Juazeiro do Norte, Crato e Iguatu) e, com os casos da doença aumentando nesses locais, também foi ampliada a rede móvel. Cinco unidades de transporte avançada, as chamadas UTIs Móveis, atendiam os municípios. Agora, o número chega a nove. 

Além disso, desde março, o governador Camilo Santana já autorizou a abertura de 30 leitos de UTIs para o Centro-Sul do Estado, sendo 20 em Iguatu e 10 em Icó. Conforme Tereza Cristina Mota de Souza Alves, superintendente da Região de Saúde do Cariri, o Governo do Ceará também enviou insumos e equipamentos de proteção individual (EPIs), além de fornecer as unidades de terapia intensiva. “Isso promoveu o acesso mais rápido e mais perto da população. Ninguém vai ficar sem atendimento”, ressaltou. 

Covid-19 
No atual estágio da pandemia no Ceará, a região do Cariri é a que mais preocupa o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Coronavírus. Cinco cidades estão em isolamento social rígido, após decreto do Governo do Ceará, são elas: Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, Brejo Santo e Iguatu. O restante da macrorregião está na fase de transição. 

Entre os 45 municípios, apenas Juazeiro do Norte está com a taxa de transmissão da doença em 1. Ou seja, cada pessoa infectada, em média, passa o vírus para outra pessoa. Na macrorregião, a média é de 0,9, de acordo com dados desta quinta-feira (23) da plataforma IntegraSUS. 

Ainda segundo as informações da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), a taxa de ocupação dos leitos de enfermaria na região é de 34,2%, enquanto a de UTIs está em 77,9%. Até agora, o Cariri registrou 17,4 mil casos da doença e 491 mortes.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.