Header Ads

2% da população cearense testou positivo para o novo coronavírus, aponta pesquisa do IBGE

Praça do Ferreira. FOTO: Fabio Lima
Até julho, no Ceará, 589 mil pessoas fizeram algum teste para detectar se estavam infectadas pelo novo coronavírus. O número equivale a 6,4% de toda a população do Estado. Segundo o levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Mensal (Pnad) Covid-19, entre os cearenses que realizaram o exame, as maiores porcentagens foram: mulheres (6,8%, dentro do universo total de mulheres do Estado), grupo de idade de 30 a 59 anos (9,6%), de cor ou raça branca (7,5%), com ensino superior completo (15,0%) e com renda de 4 ou mais salários mínimos (17,1%).

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, 20. Também de acordo com o levantamento, em julho, 138 mil pessoas realizaram o teste por SWAB, o que representa 1,5% da população do Estado. Desses, 54,7% eram mulheres e 45,3% eram homens. Os resultados, segundo a Pnad, foram positivos em 32,3% e negativo em 58,4% dos casos.

Já o teste que retira um pouco de sangue da ponta do dedo, foi realizado por 303 mil pessoas, representando 3,3% da população. Nestes exames, 24,6% tiveram resultado positivo e 73,8% resultados negativos. Já o teste por exame de sangue, de acordo com a pesquisa, foi realizado por 227 mil pessoas - equivalente a 2,5% da população - , sendo 40,4% dos resultados positivos e 55,8% negativos. 

Outro destaque apontado pelo levantamento feito pelo IBGE, mostra que, das pessoas que fizeram o teste para saber se estavam infectadas pelo coronavírus no Ceará, 182 mil testaram positivo. O número equivale a 2% do total da população. 

Comorbidades 
A Pnad Covid-19 identificou que, em julho, no Ceará, havia 1,7 milhão de pessoas (19,5% do total da população) com alguma das comorbidades pesquisadas. A mais frequente foi a hipertensão, apontada em 11,4% dos casos. 

As demais prevalências foram: asma ou bronquite ou enfisema (4,2%); diabetes (5,4%); depressão (2,4%); doenças do coração (1,8%) e câncer (0,8%). O percentual de pessoas com alguma comorbidade e que testou positivo para a Covid-19 foi de 3,1% (55 mil pessoas) no Estado.                 (O Povo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.