Header Ads

Águas da Transposição do Velho Chico elevam volume hídrico da barragem de Jati para 65%

Ao todo, já foram acumulados 19,2 milhões m³ de água. FOTO: João Alfredo
Após pouco mais de um mês da passagem das águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf) para o território cearense, a barragem de Jati, no município homônimo do Cariri, já apresenta um volume de 65,7% de sua capacidade. Ao todo, já foram acumulados 19,2 milhões m³ de água de um total de 29,2 milhões de m³ que o reservatório pode suportar. A expectativa é no dia 18 de agosto iniciem os testes de entrega do recurso hídrico ao Cinturão das Águas do Ceará (CAC).

O chamado ‘eixo emergencial’ de 53 km do CAC já está apto à passagem das águas do Eixo Norte do Pisf. De Jati, seguirá até o Riacho Seco, em Missão Velha, fluindo para o Rio Salgado e, pelo seu curso natural, alcançará o Rio Jaguaribe, até finalmente, alcançar o Açude Castanhão. São cerca de 350 quilômetros de trajeto. A transferência do recurso hídrico para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) acontece pelo Eixão das Águas.

Com a barragem cheia na segunda quinzena de agosto, a previsão da Secretaria de Recursos Hídricos do Estado (SRH) é que as águas cheguem ao Castanhão em um prazo de dois a três meses. Do maior açude do Ceará até Fortaleza, a transferência será em um prazo menor: três dias. Com isso, garantiria a segurança hídrica para 4,5 milhões de habitantes.

No entanto, a SRH realizou um estudo que indica que a água será transferida, preferencialmente, no primeiro semestre de 2021, pois, as calhas dos rios estarão cheias graças a estação chuvosa. Na avaliação da pasta, as perdas seriam menores, pois, teria menos evaporação, mais rapidez e não correria o risco de retirada dos irrigantes, já que, entre fevereiro e maio, as precipitações supririam essa demanda.

Serviços
Apesar das águas já chegarem ao Ceará, as obras do Eixo Norte do Pisf seguem acontecendo. Atualmente, há 1.972 trabalhadores, executando serviços complementares até o Reservatório Caiçara, na Paraíba, como a instalação de equipamentos auxiliares de monitoramento; a execução de muretas protetoras dos canais; o sistema de drenagem pluvial; a melhoria de estradas de acesso e tratamento de taludes.

Outro trabalho sendo executado acontece em Salgueiro, que registrou uma passagem de água — percolação — pela fundação do Dique Negreiros, que é um barramento auxiliar ao reservatório homônimo. O problema foi detectado em janeiro e, após vistoria técnica realizada na estrutura, foi atestada sua estabilidade, não havendo riscos.

Desta forma, o bombeamento na terceira estação de bombeamento (EBI-3) foi retomado em 4 de abril e as águas seguiram para o Reservatório de Milagres, em Verdejante (PE). Os serviços de reparo estão sendo planejados de acordo com o cronograma de enchimento dos reservatórios do Eixo Norte, não afetando a sua operação.                       (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.