Header Ads

Chuva de meteoros pode ser vista no céu do Ceará a partir desta terça (11)

FOTO: Romário Fernandes
Pelos próximos três dias será possível assistir à Chuva de Meteoros Perseidas no céu do Ceará. Os fragmentos são derivados do cometa Swift-Tuttle e começam a ficar visíveis a partir das 1h da manhã desta terça-feira (11) e segue aparecendo até a madrugada da quinta-feira (13). A Perseidas é uma das chuvas com maior quantidade de fragmentos liberados: por hora, podem ser vistos até 100 pontos luminosos. 

Em relação ao restante do país, o Ceará está em posição privilegiada. Como a Perseidas tem ‘origem’ na Constelação de Perseu, mais visível no hemisfério norte, quanto mais próximo da linha do Equador, melhor. 

“O nome Perseidas vem justamente da constelação Perseus. Quando olhamos o céu, parece que esses meteoros vem de lá. Por isso, estamos em vantagem, pela nossa localização mais ao norte. Por aqui, tudo também fica mais luminoso por causa da nossa localização”, explica o professor de matemática e especialista em ensino de astronomia do Colégio Militar do Corpo de Bombeiros do Ceará Escritora Rachel de Queiroz (CMCB), tenente Romário Fernandes. 

A chuva pode ser vista a olho nu, sem necessidade de telescópios ou equipamentos mais profissionais. Mas quem quiser acompanhar o fenômeno desde o começo precisa saber para onde olhar. 

“A Constelação Perseu, ponto de onde a chuva ‘irradia’, fica no nordeste do céu. A dica é olhar entre o norte e o leste livre, não muito acima do horizonte, a partir da meia-noite. Não dá para saber onde os pontos luminosos vão aparecer, então, o ideal é escolher locais livres, distante de árvores e prédios”, indica Romário. 

O espetáculo atinge o céu cearense durante a madrugada, ficando menos perceptível a partir do nascer do sol. Ficar distante de luzes artificiais nesse período ajuda, então, quanto mais afastado de Fortaleza, área com forte iluminação, mais perceptível a chuva será. “É possível assistir na Capital, também. Quanto mais escuro o céu, melhor”, explica Romário. 

Fotografia 
O espetáculo não é incomum por aqui. As Perseidas geralmente podem ser assistidas na Terra todo ano, a partir de julho, com o pico de intensidade atingido no meio do mês de agosto. O alto fluxo facilita a hora do registro: tudo pode ser filmado ou fotografado com a câmera do celular e um tripé. Basta um pouco de paciência e as configurações corretas. 

“O indicado é usar o modo noturno. Para saber se dá para fotografar, é só apontar a câmera do aparelho para o céu. Se você consegue ver as estrelas, então, dá para tirar a foto”, brinca Fernandes. A partir daí é preciso apontar o aparelho para um ponto fixo no céu, à nordeste", aconselha Romário. 

“Usar o tripé é importante para manter o celular naquela posição durante muito tempo. Como os pontos duram mais ou menos um dois segundos e são imprevisíveis, o indicado é configurar o celular para tirar várias fotos em sequência. Para os vídeos, é só deixar gravando. Não acontece em um minuto, tem que ficar olhando. Quem ficar por muito tempo pode assistir vários meteoros. São cerca de 100 por hora!”, avalia o professor. 

Chuva de meteoro 
A entrada dos fragmentos na atmosfera terrente tem relação com a localização do planeta no Sistema Solar, explica o professor Romário. "As chuvas aparecem quando a Terra passa no rastro de um cometa. São mais de 6 mil cometas catalogados e eles têm uma orbita grande e muito alongada. É como se fosse uma espada entrando e saindo no Sistema Solar", relaciona. O espetáculo surge quando, ao se aproximar do sol, esses corpos se dissolvem. 

"Como eles são feitos de rocha e gelo, vão se desintegrando. O gelo passa direto do sólido para o gasoso e vai deixar pra trás uma infinidade de pedregulhos. Os cometas têm uma rota frequente, então, vão sempre realimentando esse rastro. Quando esses detritos acabam entrando na órbita da terra, eles se despedaçam. A isso chamamos de meteoro. As chuvas aconteceram quando, ao atravessar o rastro, esses fragmentos se concentram em uma porção do céu". 

Em julho, a passagem de um grande meteoro brilhante na atmosfera foi capturada em vídeo em Juazeiro do Norte por câmeras que monitoram o clima ao vivo na cidade. O fenômeno, que durou pouco mais de sete segundos no céu, foi visto em vários estados do Nordeste, incluindo Ceará, Paraíba, Pernambuco e Bahia.                             (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.