Header Ads

Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha receberão pesquisa que revela taxa de infecção da população por Covid-19


Atualmente a região mais crítica quanto aos indicadores da pandemia do novo coronavírus no Ceará, o Crajubar, agrupamento dos municípios de Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha, receberá pesquisa que mostra a taxa de infecção da população pela doença. A informação foi divulgada pela secretária executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde (Sesa), Magda Almeida, em coletiva na manhã desta quarta-feira, 5. 

A pesquisa de Soroprevalência e Estimativa de Circulação Viral do Coronavírus, que já teve duas rodadas finalizadas em Fortaleza, deve chegar a esses municípios nas próximas semanas. No Interior, Sobral, na região Norte, entrou nesta semana na segunda leva e Iguatu, no Centro-Sul, teve uma rodada. 

“Estamos na segunda rodada da amostra em Sobral e já fizemos um primeira em Iguatu, onde houve uma soroprevalência bem baixa. Vamos agora para uma outra região ali do Cariri que é o Crajubar, que parece ser uma região mais crítica no momento”, afirma Magda Almeida. 

Juazeiro do Norte é o segundo município cearense com mais infecções, somando 10.925 casos confirmados e o quinto em óbitos, com 228 mortes. Crato possui 3.698 confirmações e 65 vítimas. Já Barbalha, tem 932 casos e 36 óbitos, de acordo com atualização da plataforma IntegraSUS às 17h31 desta quarta-feira, 5 (Os dados divergem dos informados pelas secretarias municipais). O Ceará possui 182.453 casos e 7.873 óbitos no total. 

Os próximos passos do estudo, que é realizado pela equipe da Saúde em parceria com o Instituto Optimus, focarão no interior do Ceará e, para Fortaleza, onde os resultados até agora detectaram uma circulação mais baixa do vírus, o foco será no retorno das aulas presenciais em escolas. Camilo Santana já sinalizou que a proposta, se o cenário de saúde for favorável, é de que as aulas presenciais sejam retomadas em setembro próximo. 

“Em Fortaleza, vamos mudar o perfil da população estudada, ampliando para a questão da abertura das escolas e com outro desenho amostral, que ainda estamos estudando junto com o Instituto Optimus”, explica a secretária executiva de Vigilância e Regulação da Sesa. 

(Fonte: O Povo)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.