Header Ads

Criança se engasga com caroço de seriguela, e falta de ar é confundida com Covid-19, em município do Cariri

Menino de seis anos sentiu falta de ar. Após fazer uma broncoscopia, equipe médica descobriu que tratava-se de um caroço de seriguela. FOTO: Toni Sousa
Um menino de seis anos foi transferido, na manhã desta sexta-feira (7), de Juazeiro do Norte para Fortaleza, após engolir um caroço de seriguela, no município de Barro. 

Segundo o médico, Adriano Antunes, da Ciopaer de Juazeiro do Norte, que participou dos trabalhos de transferência, a criança sentiu falta de ar. Os problemas de ar persistiram por três dias e a família, desconfiando que poderia ser Covid-19, levou o menino ao hospital. A criança foi levada nesta quinta-feira (6) para Juazeiro do Norte e de lá, transferida para a capital. O médico afirmou que um problema viral ou até Covid-19 foram descartados após a realização de uma tomografia, que revelou o caroço. 

"É uma criança de seis anos de idade. Ela começou com uma falta de ar. Um problema no quadro respiratório há três dias. Foi atendida no hospital e foi constatado a necessidade de fazer uma tomografia para buscar qual era a causa. Foi descartado qualquer problema virótico ou um processo de Covid-19", disse. 

Devido à gravidade do problema, o menino foi transferido do Hospital Regional do Cariri (HRC) para o Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. A viagem foi feita em uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer).

Broncoscopia 
De acordo com Adriano, uma broncoscopia mostrou a estrutura ovalada. "E foi evidenciada uma estrutura ovalada que depois em conversa com a família e também depois de uma broncoscopia que era um caroço de seriguela", explicou. 

Ainda segundo o médico, em Juazeiro do Norte, não foi possível retirar o caroço da criança, por isso a necessidade da transferência do paciente para Fortaleza. Ainda de acordo com o médico o estado da criança é considerado estável e ficará sob os cuidados de profissionais em uma ala pediátrica. 

“A broncoscopia aqui não foi de sucesso em relação na tentativa de retirada deste objeto e por isso ela vai para Fortaleza para receber cuidados mais intensivos numa ala pediátrica".

(G1 CE)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.