Header Ads

Duas mil pessoas são evacuadas do entorno da barragem de Jati, após rompimento de tubulação

FOTO: Darlene Barbosa
O Ministério do Desenvolvimento Regional afirmou que está fazendo um trabalho de evacuação de duas mil pessoas do entorno da tubulação da barragem Jati, no município de mesmo nome, que rompeu na tarde desta sexta-feira (21). A obra onde ocorreu o vazamento faz parte do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco, foi inaugurada no dia 26 de junho pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido). Não há informação de pessoas feridas. 

De acordo com o ministério, o vazamento já foi contido, mas há dificuldade de avaliação técnica da estrutura, prejudicada à noite, pela falta de iluminação. A evacuação de moradores do raio de 2 km da barragem é uma medida preventiva, prevista no Plano de Ação Emergencial (PAE) do empreendimento, segundo a pasta. De acordo com informações do O Povo Online, o Governador do Estado, Camilo Santana, está a caminho da cidade.

"Com o apoio do MDR, essas famílias estão sendo transportadas para hotéis, pousadas e alojamentos na região ou poderão ir para casas de parentes e amigos até que sejam feitas todas as avaliações técnicas das estruturas do reservatório", afirmou o Ministério do Desenvolvimento, em nota. 

O presidente Jair Bolsonaro acionou a comporta para liberação das águas da transposição em 26 de junho, para que chegassem ao Ceará pelo Eixo Norte do projeto. No mesmo dia, o presidente visitou a cidade de Penaforte (CE), onde viu a chegada das águas.

Vazamento 
O vazamento ocorreu um dia depois de o ministro Rogério Marinho abrir a comporta que libera água da transposição da barragem de Jati, Eixo Norte da obra, para o Cinturão das Águas do Ceará (CAC), um sistema do Governo do Ceará que deve levar as águas da transposição para a Região Metropolitana de Fortaleza, por meio do fluxo natural dos rios Salgado e Jaguaribe até o açude Castanhão. 

A tubulação se rompeu após a abertura de uma comporta da barragem, após a sangria do reservatório. O Ministério do Desenvolvimento informou que, de acordo com as avaliações de engenheiros no local, não há riscos à infraestrutura da barragem nem a regiões no entorno. 

Segundo o secretário de Recursos Hídricos do Ceará, Francisco Teixeira, o jato d'água causou uma erosão na área, mas aparentemente a contenção da água não foi afetada. "O que ocorreu é que a tomada d'água apresentou um vazamento, houve um rompimento. Esse jato d'água todinho é devido à pressão. A preocupação é que esse jato está sendo jogado na ombreira da barragem e tem o processo erosivo, que aparentemente não afeta a barragem", explicou. 

O secretário afirmou também que houve queda de energia no local, e as autoridades tiveram que esperar a chegada de um gerador para acionar o controle da comporta. A Defesa Civil do município e o Corpo de Bombeiros estiveram no local para avaliar a integridade da estrutura.

O tenente Aílton Lima, do Corpo de Bombeiros, afirmou na sexta-feira (21) que a avaliação indicou que a barragem não sofreu danos, mas investiga se o escorrimento de água pode afetar a estrutura. 

O oficial informou que, em caso de risco de rompimento da barragem ou de inundação da área, os bombeiros promoveriam evacuação do local, junto com a Defesa Civil. "Se houver mais necessidade, a gente vai mobilizar mais bombeiros para fazer um trabalho mais efetivo na região", afirma Lima.                (G1 CE)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.