Header Ads

Morre, aos 76 anos, a artesã caririense Dona Zefinha, Mestra da Cultura


Faleceu, neste domingo (2), aos 76 anos, a artesã cearense Josefa Pereira de Araújo, conhecida como Dona Josefa (ou Zefinha). Reconhecida em 2013 com o título de Tesouro Vivo da Cultura, do Governo do Estado do Ceará, ela tinha no artesanato a ocupação principal, confeccionando redes de dormir de renda de bilros. 

Nascida em 15 de setembro de 1943 em Santana do Cariri, mudou-se ainda criança para Potengi, onde residia. Dona Zefinha ficou famosa pelo esmero depositado em cada trabalho. O ofício foi aprendido com a mãe, dona Helena, que também fazia redes.

A dedicação à feitura de uma almofada de mais de um metro de comprimento, por exemplo, a fazia manipular 120 pares de bilros de macaúba; por sua vez, para tecer uma rede de dormir, necessitava de 20 novelos de linha e de nada menos que 70 dias de trabalho, aproximadamente. A peça não tinha qualquer emenda, simbolizando um fazer belo e delicado. 


Na rede, punhos, mamucabas e corpo formam uma peça única. A varanda, em crochê, é fixada por último. FOTO: Patrícia Araújo
Sua história ficou registrada no livro “Mãos que fazem história - a vida e a obra de artesãs cearenses”, publicado pelo Diário do Nordeste, em 2012, com autoria das jornalistas Germana Cabral e Cristina Pioner. Na obra, Zefinha dá lições sobre o minucioso processo do fazer manual e sobre a vida, em todas suas delícias e adversidades.

A Mestra da Cultura também foi uma das perfiladas no especial "Fios de Tradição", publicado pelo Diário do Nordeste em 2016. Na reportagem, ganha destaque, entre outros detalhes, o fato de quatro filhas da artesã terem aprendido o ofício da mãe, sabendo fazê-lo muito bem. 

Pesar 
A Secretaria da Cultura do Ceará (Secult-CE) emitiu uma nota de pesar pelo falecimento de Dona Zefinha, enfatizando que "o Ceará em luto, mas também em gratidão, agradece pela vida, a obra e o legado belíssimo de Zefinha. Nosso muito obrigada!". 

Também sublinha que a Secult Ceará celebra a vida da artesã, almejando "que ela encontre um caminho de luz, agradece sua arte e deseja aos familiares e amigos serenidade nesse momento de dor e partida".                     (Diário do Nordeste)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.